Imagem aérea da Usina Vale do Paranaíba em Capinópolis (MG)

Por Paulo Braga (MG) / José Fernando Martins (AL)

O Grupo Cambuí ofertou R$80 Milhões pela Usina Sucroalcooleira Vale do Paranaíba, que pertencia ao falido Grupo João Lyra. A usina está instalada no Município de Capinópolis (MG) e não está em atividade deste 2013, quando o grupo que estava em recuperação judicial, decretou falência.

Os juízes Leandro de Castro Folly, Phillippe Melo Alcântara e José Eduardo Nobre Carlos conduziram, nesta segunda-feira (16), audiência para discutir a proposta feita pelo Grupo Cambuí.

Continua após a publicidade

Os R$80 milhões ofertados pelo Grupo Cambuí referem-se à 58% do valor da última avaliação da Vale do Paranaíba, que chegou a ser considera a mais moderna usina sucroalcooleira da América Latina. Metade  do pagamento seria efetuado à vista e a outra metade paga em cinco anos. A proposta deve ser analisada pelos juízes que estão à frente do processo de falência da Laginha Agroindustrial e até a próxima sexta-feira (20) de outubro.

O Tudo Em Dia teve acesso à proposta da Cambuí apresentada em Setembro deste ano (Veja).

Para Paulo Scaff, superintendente da Superbid, empresa encarregada de realizar os leilões dos bens da Massa Falida da Laginha, a proposta de R$ 80 milhões ficou bem abaixo do que a usina vale. Ainda segundo ele, é importante ouvir outras empresas interessadas na compra. “Existem seis possíveis interessados nessa usina. Daí a importância de se realizar o leilão, que é quando todos, em igualdade de condições, podem participar efetivamente e fazer suas ofertas”.matéria copiada do portal www.tudoemdia.com 

    O superintendente disse também que, se a proposta de compra for rejeitada, o leilão da usina pode ocorrer já na segunda quinzena de novembro de 2017. “Esperamos que seja ratificada a venda da usina pelo leilão. Se o Grupo Cambuí quiser fazer uma oferta, que o faça dentro do leilão. O objetivo é trazer o maior número de compradores para que se maximize o preço. Isso trará mais resultados para o falido, credores e todos os envolvidos”, avaliou.

    O valor de mercado da usina Vale do Paranaíba chegou a ser estimado em R$ 211 Mi e a usina Triálcool teve valor estimado em R$ 227 Mi, mesmo sendo cerca de 20 anos mais velha que a Vale. Em uma reunião na Câmara Municipal de Capinópolis em 2016, ao qual o Tudo Em Dia esteve presente, os antigos gestores da ‘Massa Falida’ alegaram que chegou a haver uma proposta de compra da Vale do Paranaíba por R$180 milhões, mas a proposta foi vista como ‘desrespeitosa’ à época.

O Ministério Público de Alagoas também se mostrou favorável a que a usina, localizada no município de Capinópolis (MG), seja vendida por leilão, e não de maneira direta. “A proposta de venda direta é possível, mas precisa ser manifestamente vantajosa, o que a meu ver não é. O posicionamento do MP é pela realização do leilão, que é uma modalidade mais transparente”, destacou a promotora de Justiça Eloá de Carvalho Melo.

Desde quando atuava no Legislativo capinopolense, o atual prefeito de Capinópolis, Cleidimar Zanotto, foi uma das lideranças que mais lutaram para a reativação da Usina Vale do Paranaíba. “Temos de lutar sempre pelos interesses do nosso povo, buscando restabelecer postos trabalho perdidos e criar novos, gerando rede e mais qualidade de vida”, disse o prefeito.

A processo de falência do Grupo Laginha Agro Industrial S/A – que era controlada pelo usineiro e ex-deputado João Lyra – foi decretado em 20 de Agosto de 2013.

 


Comments are closed.