Foto: Ascom

De acordo com o número de habitantes de Ituiutaba, superior a 100 mil, registrado pelo IBGE, cerca de 3 mil famílias poderiam estar recebendo o benefício do bolsa família no município. Entretanto, 2.428 estão sendo atendidas e 572 estão fora. O valor desembolsado na cidade com este programa social do governo federal, corresponde a R$311.350,00. Este montante tem impacto imediato na economia do munícipio, e principalmente na vida social dos beneficiários.

 De olho em chamar a atenção das famílias fora do Cadastro Único, o CadÚnico e do Bolsa Família, a Secretaria de Desenvolvimento Social, da Prefeitura de Ituiutaba, está fazendo importante chamamento a população com perfil dentro das características exigidas pelo programa de benefícios sociais do Governo Federal.

A recomendações são para que as famílias que preencham as exigências, procurem a secretaria o quanto antes, de posse da documentação exigida, para realizar o recadastramento ou se for o caso, fazer nova inscrição. O próprio Ministério do Desenvolvimento Social, MDS, como de praxe, fez no mês de setembro, confronto das informações e algumas famílias foram exclusas.

Continua após a publicidade

 As pessoas inscritas no Cadastro Único assumem o compromisso de prestar informações verdadeiras e atuais sobre sua família. Manter o cadastro atualizado é importante porque o governo utiliza esses dados para conhecer melhor as necessidades das famílias e oferecer benefícios e serviços sociais que contribuam para a melhoria de vida de todos. Além disso, a maioria dos programas sociais que usam o Cadastro Único só concede benefícios para as pessoas que estão com o cadastro atualizado, como é o caso do Programa Bolsa Família e da Tarifa Social de Energia Elétrica.

A partir do momento em que a família estiver cadastrada, sempre que houver alguma mudança em sua situação, é necessário atualizar as informações. Veja alguns exemplos de alterações que devem ser comunicadas: nascimento ou morte de alguém na família; saída de um integrante para outra casa;

Mudança de endereço; entrada das crianças na escola ou transferência de escola;

Aumento ou diminuição da renda, entre outros.

A famílias deve procurar o Setor Responsável pelo Cadastro Único ou pelo Bolsa Família cadastramento e atualização cadastral nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Mesmo sem mudança na família, o cadastro deve ser atualizado a cada dois anos, obrigatoriamente. A atualização é importante para que as informações declaradas reflitam a situação socioeconômica em que a família vive — é o que se chama cadastro qualificado.

 


Comments are closed.