Reunião reuniu moradores das Chácaras do Neguta / foto: divulgação

CAPINÓPOLIS, MINAS GERAIS – A secretária de agricultura de Capinópolis, Marcela Alves, e a eng. Agrª da Emater, Waldeny Maria da Luz Ribeiro, reuniram representantes das famílias que residem nas Chácaras do Neguta para orientar sobre a construção de fossas sépticas. A Reunião ocorreu no dia (31/10) e reunião dezenas de representantes.

Na realidade a reunião visou falar de como se construir as fossas sépticas, apresentando dois modelos mais baratos e simples de serem feitos, porém, orientando aos moradores de como conseguir o apoio da retroescavadeira da Prefeitura para se perfurar buracos para a construção da fossa séptica e a necessidade de fotografar as fases de construção da fossa para que a Emater possa emitir o laudo comprovando que foram seguidos todos os passos corretamente e assim, a propriedade estar documentada quando for visitada pela polícia ambiental.

“Nosso objetivo aqui é apoiar essas famílias, haja vista que são muitas as dúvidas. Em primeiro lugar, quem está exigindo a construção das fossas sépticas é a Legislação, não é a Prefeitura ou a Emater. Há alguns dias a Polícia Ambiental procurou o Sindicato dos Produtores Rurais e informou que a partir de fevereiro estarão vistoriando as propriedades rurais e aquelas que tiverem fossas negras as multas variam de R$4 mil a R$80 mil Reais”, disse Waldeny, que conversou e tirou dúvidas das famílias por mais de duas horas.

Modelo de fossa séptica construída em uma das chácaras no local
Continua após a publicidade

“A Secretaria de Agricultura está fazendo o seu papel que é apoiar essas famílias para que fiquem corretas quanto à Legislação e assim não sejam multadas. Qualquer dúvida é só nos procurar que estaremos sempre disponibilizando todas as informações e o apoio que é possível, no caso agora, ajudando essas famílias com a retroescavadeira, perfurando as valas para construção das fossas sépticas”, disse  Marcela Alves.


Comments are closed.