Quatro pessoas foram presas nesta terça-feira (14) em Montes Claros, no Norte de Minas, durante a operação “Conta Encerrada”, deflagrada em conjunto entre o Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), a Polícia Militar (PM) e a Polícia Civil (PC). O quarteto é suspeito de envolvimento em uma quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônicos na região.

A operação, que foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do MPMG, foi deflagrada desde a madrugada e contou com a participação de 40 policiais militares, a aeronave Pégasus, o canil da PM e 37 policiais civis. O objetivo era cumprir seis mandados de prisão expedidos pela Justiça, porém, somente quatro dos suspeitos foram localizados.

Segundo Flávio Márcio Lopes Pinheiro, subcoordenador do GAECO, a investigação teve início no dia 29 de setembro deste ano, quando foi preso o primeiro investigado por envolvimento com a explosão de um banco de Capitão Enéas. “A partir daí a PM e a PC fizeram um trabalho conjunto e conseguimos identificar os demais autores e pedir a prisão dos mesmos. Agora vamos continuar fazendo o trabalho para tentar localizar estes dois autores que continuam foragidos”, explicou.

Continua após a publicidade

Entre os presos estão D.H.P., de 27 anos, que tentou fugir no momento da abordagem em um Corsa que foi apreendido; E.S.S., de 23 anos; J.N.F., de 31; e F.F. dos S., de 26 anos, que seria, segundo informações obtidas durante as investigações, o líder dos criminosos.

De acordo com a PM, o nome da operação refere-se aos esforços conjuntos das instituições de segurança envolvidas na desarticulação do núcleo criminoso. A operação é remanescente da Operação Novo Cangaço, deflagrada pela Polícia Civil de Montes Claros em julho de 2015.

Pelo menos quatro dos seis suspeitos que foram presos na primeira operação, mas acabaram libertados no mês de julho deste ano, retornando então para a prática do mesmo crime. Para se ter ideia, um dos autores, de 23 anos, estava cumprindo o benefício de saída temporária quando participou do ataque no dia 29 de setembro em Capitão Enéas.

Na ocasião, a PM fez um plano de cerco e bloqueio nas principais estradas da região. Em Nova Esperança, distrito de Montes Claros, os militares encontraram o bando e houve uma intensa troca de tiros. Os criminosos conseguiram fugir por um matagal, onde abandonaram um dos carros utilizados na fuga, um Chevrolet Meriva, que estava com marcas de sangue. No local, os policiais se depararam com um dos bandidos. Ferido, o homem se entregou à PM e foi encaminhado para um hospital de Montes Claros.

 

Redução

De acordo com a informações do Comando da Polícia Militar local, no ano de 2017 houve 46% de redução nas ocorrências de explosões a caixas eletrônicos na região, em comparação com todos os registros efetuados no ano de 2016. “Tal resultado somente foi possível, graças às intervenções conjuntas e pontuais das instituições de segurança pública na região, conforme destacado em todas as falas das autoridades presentes”, diz a nota divulgada pela PM.

A corporação aproveita para alertar que a participação da população é muito importante no combate à criminalidade, denunciando foragidos por meio dos telefones 190 (PM), 197 (PC) e 181 (Disque denúncia unificado – DDU).


Comments are closed.