Clientes de um bar tradicional da cidade de Florestal, na região metropolitana de Belo Horizonte, viveram momentos de terror na noite desta terça-feira (14), quando quatro homens encapuzados e armados invadiram o local e anunciaram um assalto. Eles levaram cerca de R$ 500, relógios, cinco celulares e fugiram com um Honda Civic de um dos clientes do bar. Houve perseguição policial e troca de tiros, sendo que um dos assaltantes morreu e um policial militar ficou levemente ferido. Foram presos dois homens, um de 19 e outro de 22 anos, apreendido um adolescente de 17 anos e todo o material foi recuperado.

O dono do bar, que pediu para não ser identificado, disse para O TEMPO que trabalha no mesmo local há 19 anos e que esta foi a primeira vez que foi vítima deste tipo de violência. “Havia cerca de 10 clientes no bar, quando dois rapazes entraram e compraram cigarro, quando passei a mercadoria eles anunciaram o assalto, um deles bem violento estava  armado e gritava: ‘não matei ainda, mas tô doido para matar um’. Os outros dois ficaram lá foram rendendo meus clientes. Eles pediram dinheiro, me empurraram e foram até o caixa. Nesse momento eu estava com uma oração de Nossa Senhora Aparecida dentro do bolso e fui rezando para que nada de mal acontecesse”, disse o comerciante.

Um dos clientes de 43 anos, que estava no bar com um grupo de amigos, teve o carro levado pelos homens. “Estávamos do lado de fora e dois deles começaram a gritar perguntando de quem era o Honda Civic parado na porta do bar, eu me identifiquei eles pegaram a chave do carro e levaram meu celular e minha carteira. Na tentativa de fuga, o carro morreu, e um deles apontou a arma para mim falando que se o carro não ligasse eu ia morrer, o veículo pegou e eles conseguiram fugir”, explicou a vítima.

Continua após a publicidade

No bar também estava um aposentado de 56 anos, morador de Florestal há cinco anos, que disse que saiu de BH para a cidade em busca de sossego. “Sai de BH para cá em busca de tranquilidade e olha o que me aconteceu. Foi um susto, um deles colocou a arma na minha cabeça me pedindo a chave que estava no meu pescoço, era da minha moto e eles acharam que era do carro que estava estacionado na porta. O tempo todo ele disse que ia me matar. Quando saíram nem acreditei que estava vivo. Florestal é uma cidade muito tranquila e nunca vi coisa parecida”, disse.

 

Perseguição

Segundo informações do tenente Cássio Silva de Miranda, do 33º batalhão, a Polícia Militar (PM) foi acionada por um dos clientes e foram informados do assalto. “Na BR 262, em Betim, a viatura avistou o veículo e foi aí que teve início a perseguição que percorreu 30 quilômetros. Outras guarnições foram acionadas e quatro cercos foram montados na rodovia, o carro em alta velocidade só conseguiu parar no último cerco, onde precisamos bloquear a via. Neste momento,  houve troca de tiros entre os militares e os bandidos”, disse o tenente.

Ainda segundo o militar, o assaltante ferido, de 19 anos, foi encaminhado para o Hospital Regional de Betim, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. Segundo Miranda, todos os envolvidos eram conhecidos da polícia e já tinham outras passagens policiais. “Um deles era da cidade, outros de Betim, Contagem e Belo Horizonte. São amigos do crime que elaboraram o assalto juntos” disse. Os três suspeitos presos foram levados para a Delegacia de plantão de Betim. O carro apreendido foi para o pátio do Detran. 

De acordo com o tenente, os militares envolvidos na ocorrência tiveram que prestar esclarecimentos na Polícia Civil (PC). “É uma providência comum quando envolve algum ferido em uma ação da polícia. O fato e a abordagem serão apurados”, disse Miranda.


Comments are closed.