Uma operação da Polícia Militar na Vila Nossa Senhora da Conceição, no Aglomerado da Serra,  região Centro-Sul de Belo Horizonte, na madrugada desta quarta-feira (15), terminou com um jovem de 19 anos morto. Ele estava em uma área de tráfico de drogas e teria apontado uma arma para os militares. A ação começou depois que policiais flagraram o comércio de entorpecentes através de uma câmera do Olho Vivo.

Segundo o capitão Rodrigo Lima Ferreira, do Batalhão Rotam da Polícia Militar, através das imagens das câmeras foi possível observar a ação de cinco homens que estavam parados na rua Sacramento, de frente para o beco Dirão. “Detectado o tráfico de drogas, foi montada um operação no aglomerado. Ao todo, cinco policiais deslocaram até a área e, durante a incursão, se dividiram. Ao avistar os militares, os homens saíram correndo pelos becos, sendo que dois deles foram para o Dirão”, explicou o policial, que estava se supervisor do turno.

Ainda conforme o capitão, ao se encontrar com dois policiais, o jovem apontou uma arma para um dos militares quando ele disse: ‘Parado. Polícia’. “Como ele desobedeceu a ordem  e apontou a arma, o policial efetuou um disparo para a proteção da sua própria vida, dos outros militares e de terceiros. O tiro acertou a região abdominal dele”, contou.

FOTO: LEO FONTES / O TEMPO
morto aglomerado
O capitão Rodrigo Lima, do Batalhão Rotam, deu detalhes do fato
Continua após a publicidade

O jovem chegou a ser socorrido pela própria equipe policial e encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro João XXIII, mas não resistiu ao ferimento. Com ele estava um adolescente de 15 anos, que acabou apreendido e foi levado para  o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH).

Com o menor e no local em que ocorria o tráfico de drogas foram apreendidos 118 buchas e um tablete de maconha, 110 pedras de crack, 42 pinos de cocaína, uma balança de precisão, um rádio comunicador e 11 munições. Com Oliveira foi localizada a arma apontada para os militares: uma pistola .40 com a numeração raspada.

Os outros três suspeitos não foram identificados e localizados. Nenhum policial ficou ferido.

Jovem era foragido da Justiça

O jovem morto, ainda segundo a Polícia Militar, estava com um mandado de busca e apreensão em aberto. Com 19 anos, ele já tinha uma ficha criminal extensa com 11 registros policiais por tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse ilegal de arma de fogo, lesão corporal e roubo.

O adolescente apreendido contou que era amigo do jovem. “Ele disse que os dois saíram de Ribeirão das Neves (na região metropolitana da capital) há duas semanas e foram para as casas das namoradas que moram no aglomerado da Serra”, disse o capitão Ferreira.

Enquanto a reportagem de O TEMPO esteve no hospital, nenhum parente do rapaz morto foi localizado para comentar o caso.

Segundo a corporação, foi realizado o Auto de Prisão em Flagrante (APF) do cabo  que disparou contra o homem. O policial teve a arma apreendida e um procedimento interno deve ser aberto para apurar o caso.


Comments are closed.