Reprodução

Um homem foi preso na noite desta segunda-feira (20) em Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte, acusado de ser o executor de duas adolescentes e de atirar contra outra menor no último final de semana, em Betim, também na grande BH. Esta foi a primeira prisão da morte das jovens, já que as outras três pessoas presas até respondem por corrupção de menores para a prostituição.

O suspeito, de 19 anos, foi preso pela Polícia Militar (PM) em uma casa do bairro Bom Retiro após uma denúncia anônima. O rapaz, que afirma ser servente de pedreiro, estava com familiares e amigos quando foi detido.

“Nós montamos uma operação que contou com a participação de nove militares nas ruas e quatro no setor de inteligência. Quando chegamos ao imóvel, uma mulher, não identificada, gritou: ‘Lu, é a polícia’. Nesse momento, ele saiu pulando muros e lajes de outras residências”, explicou o tenente Leonardo Lemos, do 65º Batalhão.

Continua após a publicidade

O homem foi localizado dentro de um outro imóvel e alegou que fugiu porque estava como medo, mas não disse o qual motivo. Questionado em relação à festa no sítio, ele negou que estava presente no evento e afirmou que apenas conhece algumas pessoas que frequentavam o local. No entanto, ainda conforme militares, o jovem caiu em contradições.

“Nós entramos em contato com o delegado de Betim e ele pediu que mandássemos a foto do preso. Segundo a Polícia Civil, a imagem foi mostrada para adolescente que sobreviveu e ela teria reconhecido o homem como um dos envolvidos no caso”, disse o policial.

Vale destacar que o suspeito foi preso por desobediência, uma vez que não respeitou a ordem de parada dos militares e fugiu no momento da abordagem. Com ele e na casa em que o jovem estava, nada de ilícito foi encontrado.

Ao correr da polícia, ele sofreu alguns ferimentos leves enquanto pulava muros e foi encaminhado ao Hospital 25 de Maio, em Esmeraldas, onde foi medicado e, posteriormente, levado para a Delegacia de Plantão de Betim para prestar depoimento.

Caso

No final da noite da última sexta-feira (17), duas adolescentes foram executadas em uma estrada de Betim. Uma das vítimas levou nove tiros na cabeça. A segunda vítima levou dois tiros na cabeça e um tiro na mão. A adolescente de 16 anos sobreviveu após fingir que estava morta. Ela levou dois tiros – um no braço e outro no peito.

Segundo informações da Polícia Civil, elas foram executadas após se desentenderem com três homens durante uma festa em um sítio na região de Vianópolis. Os corpos foram encontrados às margens da MG-060, no bairro Granja Santo Afonso.

No dia seguinte ao crime, a Polícia Civil deteve seis pessoas. Homens poderosos – políticos e policial aposentado – estão entre os detidos, sendo que três deles acabaram liberados e outros três foram presos pelo esquema de aliciamento de menores para prostituição.

Segundo a polícia, semanalmente havia festas com participação de menores de idade. Criminosos também participavam das orgias no sítio. As investigações continuam.

Atualizada às 8h04 do dia 21 de novembro de 2017


Comments are closed.