A mãe de uma menina de 5 anos levou um susto no fim da tarde de terça-feira (21) após uma mulher tentar sequestrar a criança em um ponto de ônibus do bairro Eldorado, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A suspeita, de 22 anos, foi contida por testemunhas e acabou presa pela Polícia Militar (PM).

Era por volta das 17h34 quando a mulher, seus dois filhos pequenos e a avó das crianças chegaram ao ponto que fica na avenida João César de Oliveira. Conforme a polícia, na primeira aproximação, a suspeita começou a gritar com a criança, chamando-a de “piranha” e “vadia”. A mulher também chegou a dizer que iria roubá-la da mãe.

Após os gritos das mulheres, a suspeita fugiu correndo, mas voltou pouco tempo depois e teria puxado a criança pelo cabelo. Indignada, a avó da menina, de 58 anos, correu atrás da criminosa, mas acabou batendo na traseira de um ônibus e caiu, batendo a cabeça no meio-fio.

Continua após a publicidade

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e, enquanto a senhora era atendida, a suspeita retornou mais uma vez ao ponto de ônibus. Desta vez a mãe percebeu que a filha estava inquieta e viu a mulher se aproximando, momento em que começou a gritar. Diante do alarde, testemunhas que estavam no ponto correram atrás e conseguiram contê-la até a chegada da PM.

A avó da menina foi socorrida para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) com ferimentos leves. Imagens recebidas por O TEMPO mostram o momento em que a suspeita é contida:

Em um áudio que circula nas redes sociais, uma testemunha da tentativa de rapto aproveitou para alertar outras mães. “Tô mandando para a gente redobrar a atenção, essa época de fim de ano tem muito ponto lotado, lojas cheias, e esse pessoal não está para brincadeira não. Se essa mulher pega a criança, só Deus sabe o que iria acontecer com ela”, afirmou.

A mulher foi presa em flagrante por tentativa de sequestro e levada para a delegacia de plantão de Contagem. Ainda não há informações se a suspeita foi encaminhada ao sistema prisional. 


Comments are closed.