Uma casa foi interditada pela Defesa Civil de Belo Horizonte na manhã desta sexta-feira (24) após a queda total do muro de uma casa no bairro Primeiro de Maio, na região Norte da capital. A casa está sob risco de parte dela desabar. O desabamento é consequência das chuvas constantes que atingem todo o Estado desde o último sábado (18).

Os agentes da defesa civil já estão no local e, segundo as informações iniciais, ninguém ficou ferido no acidente. A residência atingida fica no beco Santo Antônio. A Defesa Civil providenciou isolamento da área externa e cômodos próximos ao muro preventivamente. Além disso, os moradores foram notificados a não permanecer no local isolado e a adotar medidas de recuperação do local.

Uma das principais preocupações do órgão neste período de chuva é justamente quanto à queda de muros, já que muitos deles estão sem manutenção e podem até causar mortes. Confira o vídeo que mostra a situação no local:

Continua após a publicidade

Desde o início do período, em outubro deste ano, a Defesa Civil já havia registrado sete ocorrências de queda de muros na capital. Pelo menos outros 74 muros estão ameaçados. Durante todo o período chuvoso de 2016/2017, que vai de outubro a março, foram 86 quedas de muro e 262 sob risco de acidente.

Do último sábado (18) até esta sexta-feira a Defesa Civil registrou seis deslizamentos de encosta, dois escorregamentos ou deslizamentos de terra, sete ocorrências de risco de deslizamento de encosta e 13 de risco ou ameaça de escorregamentos e deslizamentos.

Em média 1.400 construções estão em áreas de risco em Belo Horizonte. Uma das últimas ocorrências registradas pelo órgão na capital foi na noite de quarta-feira (22). Moradores de duas casas no bairro Taquaril, na região Leste de Belo Horizonte, precisaram sair de casa por conta do risco de desabamento, após a queda de um muro de arrimo na rua Teresópolis.

De olho nos acidentes, a Defesa Civil aproveitou para orientar a população quanto a alguns cuidados a serem tomados. Confira:

– Coloque calha no telhado
– Conserte vazamentos em reservatórios e caixas d’água
– Não jogue lixo ou entulho na encosta
– Não despeje esgoto nos barrancos

Fique atento à sinais de deslizamentos:

– Trinca nas paredes
– Água empossada no quintal
– Portas e janelas emperrando
– Rachaduras no solo
– Água minando da base do barranco
– Inclinação de cercas, muros, árvores e postes

Volume de chuva

De sábado até esta sexta, a Defesa Civil registrou volumes de chuva que já atingem 67,5% do esperado para o mês de novembro, que é de 227,6 mm. As regionais com maior volume de chuva registrado foram a Nordeste e a Leste, ambas com 182,4 mm. O índice já alcançou 80,1% da média do mês de novembro.

Em seguida aparece a regional Venda Nova, com 173,4 mm (76,2% da média). Em ordem aparecem ainda as seguintes regionais:  Centro-Sul (153,6 mm ou 67,5%); Barreiro (151 mm ou 66,3%); Norte e Oeste, ambas com 139,2 mm (61,2% da média); Pampulha com 132,8 mm (58,3%); e, por último, a regional Noroeste, com 125,4 mm (55,1%). 


Comments are closed.