São só três pontos em disputa, mas para Montes Claros e Sada Cruzeiro, o duelo deste sábado (25), no ginásio Tancredo Neves, no Norte de Minas, vale muito mais, em contextos diferentes. Líder da Superliga Masculina, o time celeste quer terminar logo o primeiro turno com a liderança garantida, para viajar à Polônia em busca do tetracampeonato mundial. Já o Pequi Atômico, que vive o momento mais conturbado de sua história, quer organizar a abalada casa para voltar a sonhar com a classificação aos play-offs. O SporTV transmite a partida, marcada para as 15h.

Quem diria, mas o Montes Claros, mesmo se vencer hoje, ainda fica fora do G-8. Além disso, problemas internos tem influenciado o rendimento em quadra. Mas o Sada não quer se deixar enganar. O experiente ponteiro Filipe, do time celeste, sabe que, quando a bola subir, os problemas extraquadra não influenciam.

“O Montes Claros tem grandes atletas, mas vive problemas, como a discussão com o técnico. Isso gera desgaste grande. Eles tem que resolver entre eles. Espero que a gente faça nosso melhor para crescer durante a Superliga e chegar bem ao Mundial de Clubes”, afirmou Filipe, que já mira a competição mais importante da temporada, no mês que vem. “Temos que ir com a cabeça boa para mantermos a evolução que apareceu na vitória sobre o Minas. Tivemos uma semana forte de preparação, com foco no Mundial de Clubes, mas ainda temos dois jogos, o MOC e o Vôlei Renata”, acrescentou.

Continua após a publicidade

Alento. A fraca campanha do Pequi Atômico, com apenas uma vitória, parece ter refletido no torcedor. Acostumado a jogar com o Tancredo Neves lotado, o MOC tem tido uma presença abaixo do comum na Superliga. Por isso, uma vitória, no empurrão da torcida, contra o líder e rival estadual, pode ser um alento daqueles em tempos de dificuldade.

O técnico Sérgio Cunha, que tem a difícil missão de estabilizar o time, acredita que a apresentação diante do EMS-Funvic-Taubaté-SP na última rodada, pode ser um impulso para buscar a vitória. “A sequência de jogos que pegamos está sendo bem difícil, o mais importante é procurar jogar bem, sacar bem, pois o poder de ataque do Sada é muito grande. Precisamos ser agressivos como fomos contra Taubaté. Lorena não está afastado. Fica como opção, esperamos contar com todos os jogadores”, afirmou o treinador, antecipando a situação do oposto que ficou na reserva no domingo. Na partida contra o Sesi-SP, no último dia 12, Lorena e Cunha discutiram de forma pesada durante um tempo técnico.


Comments are closed.