O Corpo de Bombeiros localizou na manhã desta segunda-feira (27) um corpo de um homem ainda não identificado na lagoa da Pampulha, na região de mesmo nome, em Belo Horizonte. A corporação acredita que trata-se do morador de rua que caiu nas águas poluídas na última sexta-feira (24), durante uma briga com outro homem. 

A vítima foi vista boiando por volta das 8h e os militares foram acionados para fazerem a remoção do corpo, utilizando material específico para a atividade. O homem vestia roupas velhas, o que complementa a suspeita de que tratava-se da briga entre pessoas em situação de rua.

No sábado (25) os bombeiros fizeram buscas no local por quase quatro horas, porém, a vítima não foi localizada. Os três militares que entraram na água precisaram ser direcionados para uma unidade de saúde após os trabalhos por conta da má qualidade da água da Pampulha. 

Continua após a publicidade

Segundo as testemunhas que acionaram a corporação, a vítima e o outro homem estavam embriagados e discutindo, sendo que no meio da confusão um deles acabou caindo na lagoa. O outro morador de rua ainda teria tentado resgatar o amigo, que desapareceu. 

 

Flutuação

Os bombeiros aproveitaram para explicar que, quando o corpo entra em processo de decomposição, a atividade de bactérias causa uma reação que libera gases, que ficam armazenados lá dentro. Com isso, quando se acumula uma grande quantidade de gás, o corpo acaba flutuando e sobe até a superfície da água. 

“O tempo para que este fenômeno aconteça depende de vários fatores, mas principalmente da temperatura da água, já que quanto mais fria estiver, menor atividade bacteriana haverá e menor volume terão os gases acumulados no interior do cadáver. Pode inclusive acontecer de o corpo ficar conservado pelo frio e jamais subir à superfície”, explica a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros

Ainda segundo a corporação, nesta situação os corpos tendem a surgir com as costas para cima, já que a cabeça e as extremidades não incham tanto quanto o abdome, pois a maior concentração de bactérias é no intestino. “No caso de pessoas muito obesas ou de mulheres, pode acontecer do estômago estar voltado para cima. Na lagoa da Pampulha, a concentração de bactérias é intensa por ser água contaminada”, finaliza a corporação.


Comments are closed.