Gilvan de Pinho Tavares chegou a anunciar a contratação de Bruno Silva, como o primeiro reforço do Cruzeiro para 2018. Porém, o atual presidente da Raposa não contava que tal declaração fosse atrapalhar a situação com a direção do Botafogo, que se irritou com o acontecido e resolveu fazer jogo duro.

De acordo com informação recebida pelo SuperFC, o Botafogo não aceita mais negociar com o Cruzeiro a venda do volante. Bruno Silva só sai para a Raposa caso o clube mineiro pague a multa contratual. Tal situação, porém, está descartada, já que a equipe celeste tem dificuldades financeiras.

Para ter Bruno Silva em 20018, a Raposa teria de pagar R$ 8 milhões previstos em contrato, referentes aos 40% dos direitos econômicos pertencentes ao Botafogo. O valor é considerado fora da realidade cruzeirense para a nova temporada.

Continua após a publicidade

Nem mesmo a boa relação entre Itair Machado, novo homem forte do Cruzeiro, que vai assumir o comando do clube em janeiro e o empresário do volante, Carlinhos Sabiá, serviu para facilitar a negociação com o Botafogo, que faz jogo duro.

De quebra, outros clubes do futebol brasileiro estão de olho no volante e o Botafogo aceita “facilitar” uma venda para equipes que não sejam o Cruzeiro. O Internacional vem observando de perto o futuro de Bruno Silva, assim como o Corinthians e o Flamengo.

A função de volante não é vista no Cruzeiro como prioridade na busca por reforços. O nome de Bruno Silva agrada a Mano Menezes, que pediu sua contratação, mas sem grandes investidas financeiras. Para o setor a Raposa pode perder Hudson, que tem seu futuro incerto em relação a negociação com o São Paulo e o reserva Lucas Silva, que não agradou em seu retorno ao clube.