Thiago Neves chegou ao Cruzeiro com metas elevadas: marcar 20 gols e dar 15 assistências em seu primeiro ano de clube. Para muitos, números difíceis de serem alcançados. Mas a ousadia do camisa 30 tem um motivo. Mais do que ganhar aposta com seus empresários e chegar a marcas pessoais, significará para o atleta aumento em seu salário.

De acordo com informações recebidas pelo Super FC e confirmadas pelo então diretor de futebol, Klauss Câmara, o contrato de Thiago Neves prevê cláusula de bonificação salarial por metas alcançadas. A primeira delas era a de número de jogos na temporada. A segunda ligada ao número de gols e assistências. Se atingisse tal cenário, o armador ganharia bonificação importante nos vencimentos de 2018.

“Não só a contratação do Thiago Neves, mas outros jogadores também deram certo. Se voltasse atrás, faria de novo a contratação do Thiago Neves, porque vimos que ele é um jogador importante. Fez o gol do título, que colocou o Cruzeiro na Libertadores 2018. É uma contratação que deu certo para o clube, não para mim”, disse Klauss Câmara.

Continua após a publicidade

A primeira meta foi alcançada e serviu até de alívio para a diretoria. Thiago Neves vai fechar 2017 com 57 jogos, número maior do que o esperado e registrado em contrato. A direção cruzeirense temia que o armador repetisse outros reforços de peso contratados que vieram do futebol da Arábia e não conseguisse uma sequência de jogos. Por isso, firmou em contrato a necessidade de metas de jogos a serem alcançadas.

Em relação às metas de gols e de assistências, o armador também está muito próximo de chegar aos números desejados por ele e prometidos desde o início do ano. Thiago Neves está a quatro gols para alcançar os 20. Já no quesito assistência, chegou à marca de 15.