Horas após o presidente do Cruzeiro Gilvan de Pinho Tavares informar que alcançou uma liminar, que cancelava a eleição do Conselho Deliberativo, que acontecerá neste sábado, o presidente do conselho deliberativo da Raposa, João Carlos Gontijo contra-atacou e formalizou um agrado na décima Vara Cível de Belo Horizonte para conseguir confirmar o pleito no final de semana.

O pedido feito pela oposição é para que a Justiça determine o efeito suspenso que casse a liminar alcançada por Gilvan de Pinho Tavares e assim a eleição seja confirmada para o sábado.

Alegando várias irregularidades, até mesmo a falsificação de 190 assinaturas, a chapa “Pelo Cruzeiro Tudo, Do Cruzeiro Nada” entrou na Justiça pedindo o cancelamento da eleição, o que foi alcançado nesta quinta-feira.

Continua após a publicidade

Segundo o agravo, o presidente do conselho celeste conta com o aval estatutário para decidir em relação aos 190 nomes que “causam a discórdia” de eleição.

CRÉDITO: REPRODUÇÃO
agravo
Presidente do conselho do Cruzeiro tenta manter eleição para sábado

A intenção da oposição, composta por Zezé Perrella e Wagner Pires de Sá, é de modificar alguns dos nomes ligados a Gilvan de Pinho Tavares no conselho, para conseguir enfraquecer o atual mandatário da Raposa, que vai deixar o clube agora em dezembro.

O momento político vivido pelo Cruzeiro é bastante conturbado. Gilvan e Wagner romperam ligação após a nomeação de Itair Machado como vice-presidente de futebol. Além disso, o novo homem forte do futebol celeste vem se desentendendo publicamente com Bruno Vicintin, que deixou a Raposa após a eleição presidencial.