A Defesa Civil de Belo Horizonte emitiu um alerta meteorológico preventivo, na manhã desta sexta-feira (1º), devido à instabilidades atmosféricas que já provocam chuvas fortes na região metropolitana na capital mineira. 

A previsão é de dia com tempo encoberto com pancadas de chuva de 30 a 50 mm, além de rajadas de vento ocasionais de até 50 km/h. O alerta é válido até 8h de sábado (2). 

Ainda na quinta-feira (30), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de tempestade para esta sexta-feira (1) na capital e região metropolitana e em boa parte do Estado, principalmente na Zona da Mata, Triângulo e região Oeste. As chuvas podem variar de 30 a 100 mm por dia, com rajadas de vento de 60 a 100 km/h e queda de granizo. Como aconteceu nessa quarta-feira (29), há risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e alagamentos.

Continua após a publicidade

O Instituto TempoClima, da PUC Minas, também confirma o alerta. “A previsão é de mais pancadas rápidas de chuva na região metropolitana, Oeste, Zona da Mata e Triângulo, que podem vir acompanhadas de raios e rajadas de vento”, alertou o meteorologista Claudemir Félix. O temporal da última quarta-feira provocou estragos também em Pedro Leopoldo e Betim.

Esse tipo de temporal é comum nessa época do ano, segundo especialistas. O meteorologista Heriberto dos Anjos explicou que o agravante da quarta-feira foi a chamada “chuva convectiva”. “Houve a formação de dois núcleos (de nuvens) fortes que atingiram a região metropolitana praticamente simultaneamente, sendo um na região de Brumadinho, Betim, Ribeirão das Neves e parte de Esmeraldas, e o outro sobre os municípios de Santa Bárbara, Rio Acima, Itabirito e Caeté”, detalhou.

 

Dicas

Diante da situação, o órgão aproveitou para dar algumas recomendações à população, como evitar áreas de inundação e não trafegar em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva, “pois o seu nível pode se alterar rapidamente podendo acarretar transbordamentos”.

A Defesa Civil adverte para que não se abrigue debaixo de árvores ou estacione veículos, pois elas podem cair e ocasionar graves acidentes.

Confira outras recomendações:

– Tenha um lugar previsto, seguro, onde você e sua família possam se alojar no caso de uma inundação;

– Limpe o telhado e canaletas de águas para evitar entupimento;

– Retire todo o lixo e leve para áreas não sujeitas a inundações;

– Se você morar ou possuir comércio em áreas sujeitas à inundação coloque seus móveis e estoques em lugares altos;

– Colabore com a abertura de deságues para evitar o estancamento de água, pois pode causar muitos prejuízos, principalmente para a saúde;

– Não utilizar alimentos atingidos pela água de enchente ou inundação e nem beber água de enchente ou inundação;

– Não jogar lixo nos bueiros e boca de lobo, nem nos córregos e rios, para não obstruir o escoamento da água;

– Não amontoe sujeira e lixo em lugares inclinados porque eles entopem a saída de água e desestabilizam os terrenos provocando deslizamentos;

– Não deixar crianças brincando na enxurrada ou nas águas dos córregos, pois elas podem ser levadas pela correnteza ou contaminar-se, contraindo graves doenças, como hepatite e leptospirose;

– Não tocar nem usar equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou estejam em locais inundados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito;

– Jamais se aproxime de cabos elétricos arrebentados. Ligue
imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199);

– Não coloque lixo nas ruas que seja de fácil propagação com o vento;

– Revise o madeiramento de sua casa;

– Reforce a amarração de seu telhado;

– Desligue os aparelhos elétricos das tomadas e o gás;

– Abaixe para o piso todos os objetos que possam cair, dentro das residências, com o vento forte (exceto em área inundável);

– Se você observar aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas d’água avise imediatamente a Defesa Civil (199);


Comments are closed.