Após as fortes chuvas que atingem Belo Horizonte nos últimos dias, o teto de gesso de um prédio residencial na rua Colômbia, no bairro Sion, na região Centro-Sul da capital, cedeu e caiu, danificando dois veículos. Não houve feridos. De acordo com a Defesa Civil, a região Centro-Sul da capital teve 111,6 mm de chuva de sexta (1º) a sábado (2).

“Felizmente, não havia moradores na garagem no momento em que o teto caiu. Levamos um susto quado escutamos o barulho, mais parecia um estrondo. Todos os moradores saíram de suas casas e foram correndo para a garagem para ver o que havia acontecido”, contou o servidor público Leonardo Silva Horta, de 41 anos, que mora no prédio. “A garagem é aberta. Acreditamos que o vento e a chuva possam ter ocasionado o problema”, completou.

Queda de árvore

Continua após a publicidade

Também no sábado (2), uma árvore de grande porte caiu na rua Patagônia, no bairro Sion, acertando a rede elétrica e derrubando um poste. O acidente não deixou feridos e nem veículos danificados.
O comerciante Crisley Cruz, de 32 anos, dono de um restaurante que fica na rua Patagônia, disse que viu funcionários da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) consertando um vazamento nessa sexta-feira (1º) em uma obra em frente ao local onde ficava a planta. Segundo ele, durante o trabalho, os homens arrancaram algumas raízes da árvore, o que teria provocado a queda neste sábado.

“O pessoal da Copasa usou máquinas e escavadeiras emprestadas da obra e arrancou raízes. Eles estavam arrumando um vazamento que teve nessa obra, na construção de um prédio”, ressalta. “Por sorte não tinha ninguém passando ali perto da árvore e do poste. Alguém podia ter morrido”, completa.

A Copasa foi procurada por telefone e e-mail na tarde deste sábado, mas as ligações não foram atendidas e a mensagem questionando a companhia sobre o relato do comerciante também não teve resposta.

Duas viaturas com militares estiveram no local para a retirada da árvore. Agentes da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) e funcionários da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) também foram à rua Patagônia para orientar o tráfego e resolver os problemas relacionados à rede elétrica, respectivamente. A via ficou interditada até o fim dos trabalhos, no início da noite.

Com Ailton do Vale


Comments are closed.