Mais duas cidades sofrem ataque a banco na madrugada

Além de Pompéu e Morro do Ferro, em Oliveira, na região Centro-Oeste de Minas, outras duas cidades tiveram ataque a banco nesta madrugada: Santa Rita de Caldas, no Sul de Minas, e Tapira, no Triângulo Mineiro. As ações foram praticamente idênticas em todos os município. Como o efetivo da Polícia Militar (PM) é pequeno nessas localidades do interior, os bandidos cercaram as casas dos militares e estouraram a porta e os cofres das agências bancárias com dinamites.

Em Santa Rita de Caldas, que tem cerca de 10 mil habitantes, o único quartel da PM está desativado para reforma. A casa de três militares foi cercada, assim como importantes vias de acesso da cidade, para impedir a entrada de militares que moram no entorno. “Os bandidos ficaram atirando para o alto e um vizinho começou a avisar o outro da presença da quadrilha. Não tinha como fazer nada. Temos nove policiais no efetivo, sendo dois de férias. Como agir diante de 20 bandidos? Até chegar o reforço, estaríamos mortos”, disse o comandante da PM em Santa Rita de Caldas, sargento Silvio César Oliveira Diogo.

A PM acredita que entre 10 e 20 homens tenham participado do assalto. Eles quebraram o vidro da agência do Banco do Brasil e estouraram o cofre com três cargas de dinamite. Depois, fugiram por uma estrada vicinal que dá acesso a Ouro Fino, na mesma região, e só um veículo abandonado pelo bando foi encontrado até agora.

Em Tapira, cidade de cerca de 4 mil habitantes, o crime ocorreu por volta das 2h. Os bandidos também chegaram dando tiros para o alto e cercaram o quartel e a casa de militares. Outra parte foi para o banco Sicoob, que foi destruído. Ninguém foi preso até agora.

Não houve feridos em nenhum dos assaltos. Os valores roubados não foram informados.

Ouça pedido de socorro de policial ferido em ataque em Oliveira

Justiça impede goleiro Bruno de acompanhar nascimento da filha