Tiffany, primeira trans a jogar a Superliga, é o novo reforço do Bauru

O namoro entre a ponteira-oposta Tiffany Abreu e o Vôlei Bauru chegou a um final feliz. Nesta terça-feira (5), ela, que é a primeira atleta transexual a jogar a Superliga de vôlei no País, foi anunciada como novo reforço da equipe paulista. Desde o início desta temporada, ela já estava treinando junto do elenco, no Panela de Pressão.

Goiana, Tiffany, de 33 anos, já disputou edições masculinas da Superliga, tanto na série A quanto na série B, aqui no Brasil e também campeonatos nacionais masculinos de países da Europa –  como Portugal, Espanha e França –  e da Ásia – como a indonésia. Após fazer a mudança de sexo na última temporada, recebeu a autorização da Federação Internacional de Voleibol (FIVB) para atuar em times femininos.

Desde o início desta Superliga, Tiffany estava treinando no Bauru após se recuperar de uma cirurgia na mão esquerda. De início, o Bauru havia descartado sua contratação, mas o namoro entre o clube e atleta continuou. Em entrevista à RedeTV! nas últimas semanas, a atleta revelou esperar apenas o acerto financeiro para atuar pelo time paulista.

Condições. Na tarde desta terça-feira (5), além de anunciar a contratação, o Bauru adiantou que Tiffany ainda não tem condições de jogo. “Seu contrato vai até o final da temporada. Tiffany ainda não tem data prevista para a estreia”, afirmou o clube pelo twitter.

Na última temporada, Tiffany defendeu o Golem Volley, da segunda divisão da Itália. No time europeu, ela atuou como opsta, mas também joga de ponteira.

Defesa Civil alerta para possibilidade de chuva de granizo em BH

Veja imagens de Rio Casca embaixo d’água