Continua a onda de ataques a caixas eletrônicos em Minas Gerais. Após quatro cidades diferentes do Estado serem alvo de quadrilhas na madrugada de terça-feira (5), com um policial e um civil mortos e outros dois militares baleados, outros dois outros municípios registraram esse tipo de ocorrência na madrugada desta quarta-feira (6).

Segundo a Polícia Militar (PM), cerca de seis suspeitos fortemente armados chegaram na cidade de Mova Ponte, no Triângulo Mineiro, por volta das 4h20. A quadrilha estava dividida em três veículos, sendo um Toyota Corolla, um Volkswagem Gol e um SUV.

O bando arrombou a porta da agência do banco Itaú e danificaram o caixa, sem uso de explosivos. Durante a ação, o sistema de cortina de fumaça da agência bancária foi acionado, o que não teria impedido o crime. Apesar de não ter ocorrido disparos contra o quartel da PM, a unidade foi cercada pelos bandidos e os policiais de plantão precisaram aguardar a chegada no reforço dentro do prédio. 

Continua após a publicidade

Após o fim da ação, os policiais encontraram munições de calibre 9 mm, 556 e calibre 12 próximo à porta do banco. Um vídeo feito por moradores mostra parte da ação dos bandidos, que chegaram a efetuar disparos para o alto para intimidar a população. Confira: 

Ainda no triângulo, desta vez na cidade de Itapagipe, que fica  a cerca de 3h30 de carro de Nova Ponte, uma quadrilha chegou em um Honda Civic prata praticamente no mesmo horário da ação na outra cidade, às 4h30. 

Os suspeitos explodiram a porta da agência da Caixa Econômica Federal e efetuaram disparos contra o banco Bradesco, ambos localizados no centro do município. A quadrilha chegou a apontar um laser em direção à viatura policial, porém, não chegou a haver tiroteio. 

Informações recebidas por O TEMPO indicam que os bandidos chegaram a copiar o sinal de rádio da PM e, inclusive, mandaram um recado em tom irônico para o comandante da região. Essa informação não foi confirmada pela corporação.

Ainda não há informações se os bandidos conseguiram roubar alguma quantia durante as duas ações. Até esta tarde ninguém havia sido preso. 

 

Outros

Além de Pompéu e Morro do Ferro, em Oliveira, na região Centro-Oeste de Minas, outras duas cidades tiveram ataque a banco na madrugada de terça: Santa Rita de Caldas, no Sul de Minas, e Tapira, no Triângulo Mineiro. As ações foram praticamente idênticas em todos os município. Como o efetivo da Polícia Militar (PM) é pequeno nessas localidades do interior, os bandidos cercaram as casas dos militares e estouraram a porta e os cofres das agências bancárias com dinamites.

Em Santa Rita de Caldas, que tem cerca de 10 mil habitantes, o único quartel da PM está desativado para reforma. A casa de três militares foi cercada, assim como importantes vias de acesso da cidade, para impedir a entrada de militares que moram no entorno. “Os bandidos ficaram atirando para o alto e um vizinho começou a avisar o outro da presença da quadrilha. Não tinha como fazer nada. Temos nove policiais no efetivo, sendo dois de férias. Como agir diante de 20 bandidos? Até chegar o reforço, estaríamos mortos”, disse o comandante da PM em Santa Rita de Caldas, sargento Silvio César Oliveira Diogo.

A PM acredita que entre 10 e 20 homens tenham participado do assalto. Eles quebraram o vidro da agência do Banco do Brasil e estouraram o cofre com três cargas de dinamite. Depois, fugiram por uma estrada vicinal que dá acesso a Ouro Fino, na mesma região, e só um veículo abandonado pelo bando foi encontrado até agora.


Comments are closed.