Ao declarar vitória na Síria, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, visitou nesta segunda-feira uma base aérea russa no país e anunciou uma retirada parcial de tropas. Trata-se da primeira viagem de Trump à Síria e ele também foi o primeiro chefe de Estado a visitar o país desde o início da guerra, há quase sete anos.

A breve parada na base aérea Hemeimeem, na província costeira de Latakia, antes dele seguir para o Egito, ocorre dias após Putin anunciar que pretende concorrer à reeleição, em 18 de março. Putin também quer encorajar o sentimento de orgulho sobre a retomada de peso da Rússia no cenário global.

Na semana passada, Moscou anunciou que o Exército sírio, com a ajuda das forças aéreas russas, derrotou o Estado Islâmico no leste da Síria e retomou o total controle da fronteira com o Iraque. “Vocês têm mostrado as melhores qualidades de um soldado russo”, afirmou Putin em discurso hoje.

Continua após a publicidade

A base Hemeimeem foi a principal dos russos durante a campanha na Síria. O presidente determinou uma retirada de “parte significativa” do contingente russo no país, mas reafirmou o compromisso na luta contra o terrorismo.

Emissoras russas mostraram Putin saindo do avião e cumprimentando o presidente sírio, Bashar al-Assad, na base aérea. A TV síria diz que Assad agradeceu Putin pela contribuição efetiva das tropas russas na luta contra o terrorismo na Síria.

Putin também realizou sua segunda visita ao Egito em vários anos, reunindo-se com o presidente do Egito, Abdel-Fattah el-Sissi. Após chegar ao poder em 2014, el-Sissi comprou bilhões de dólares em armas russas, entre elas jatos e helicópteros. Os dois países negociam a construção por uma companhia russa do primeiro reator de energia nuclear do Egito


Comments are closed.