Cidade do México, México – Ruan de Souza. Foto: Daniel Zappe/CPB/MPIX

Aconteceu, entre os dias 2 a 7 de dezembro, o Campeonato Mundial de Natação Paralímpica 2017. A competição foi realizada na Piscina Olímpica Francisco Márquez, na Cidade do México. Na capital mexicana, a Seleção Brasileira participou com 17 nadadores de 16 estados brasileiros, além de comissão técnica. Entre eles, representaram o país os integrantes da Equipe Paralímpica de Natação do Praia Ruan de Souza (atleta) e Alexandre Vieira (técnico). O nadador praiano brilhou na piscina e conquistou uma marca histórica: dois ouros mundiais.

A primeira prova de Ruan foi na terça-feira (5). O praiano competiu os 100m Peito (classe SB9) e finalizou com o tempo de 1 minuto 13 segundos e 21 milésimos. O resultado rendeu-lhe a primeira medalha de ouro. No dia seguinte, quarta-feira (6), o praiano conquistou seu segundo ouro, dessa vez no Revezamento 4x100m Medley juntamente aos nadadores Daniel Dias, André Brasil e Phelipe Rodrigues.

Continua após a publicidade

Esse foi o primeiro mundial absoluto de Ruan, que representou a Seleção Brasileira junto ao técnico Alexandre Vieira. O praiano finalizou a participação com dois ouros inéditos e a sensação de dever cumprido. “Apesar de ser meu primeiro mundial, a expectativa em nadar bem estava alta, até pelo ritmo de treino que já havia adotado. Nadar em altitude não é fácil e o resultado não foi como eu esperada, pois fiz um tempo acima do meu melhor. Mas o título de campeão veio e fico feliz por isso! Sei que tenho muito a crescer e a nadar, mas a experiência de conhecer outra cultura e nadar em um mundial é excelente. Foi legal a experiência, inclusive no revezamento, onde pude nadar com grandes nomes da Seleção Brasileira. Fiquei muito feliz pela oportunidade!”, comentou o campeão.

Para o técnico Alexandre Vieira, o resultado refletiu o esforço do atleta. “A participação do Ruan foi satisfatória, principalmente por ter sido o primeiro mundial dele. Ele começou a nadar peito há, praticamente, dois anos. Ano passado foi medalhista nas Paralimpíadas Rio 2016 e agora campeão mundial em prova individual e revezamento. Isso é muito bacana! Acredito que quando chegamos a um campeonato dessa magnitude, as circunstâncias não valem tanto, e sim chegar à frente. E foi isso que o Ruan fez. Ele se esforçou e ganhou! Ninguém tira dele essa vitória”, analisou.

Ainda segundo o comandante praiano, apesar de ser sua terceira participação me mundiais de natação, a experiência é sempre renovadora. “Estar com os melhores do mundo disputando e conquistando medalhas, e sendo reconhecido pelo meu trabalho, é algo que não tem preço. Estou muito feliz e acredito que começamos esse ciclo melhores que o anterior. Tenho certeza que para Tóquio 2020 iremos conquistar mais do que as três vagas que conquistamos na Rio 2016. Então, estou motivado e quero fazer cada vez mais pelo projeto e para representarmos o Praia, Uberlândia e o Brasil da melhor forma possível”, concluiu.

Ao fim do torneio, o Brasil terminou na quarta colocação, somando 36 medalhas em seis dias de competição: 18 de ouro, 9 de prata e 9 de bronze. Inclusive, foi a primeira vez na história que a delegação verde e amarela superou a marca das 26 medalhas em um Mundial.

Mais informações e resultados completos da oitava edição do Campeonato Mundial de Natação Paralímpica estão disponíveis no site do Comitê Paralímpico Brasileiro (http://www.cpb.org.br/).

CPB


Comments are closed.