A Bovespa abriu em queda nesta quinta-feira, 14, ainda numa reação dos agentes econômicos ao revés no andamento da Reforma da Previdência. Os agentes econômicos reagem com cautela no “day-after” a mais uma reviravolta sobre a PEC enquanto aguardam a possível leitura do texto do relator, deputado Arthur Maia, nesta quinta.

Na quarta-feira, 13, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que a leitura poderia ocorrer, mas que não haverá discussão, rito regimental que antecede a votação.

Do exterior, a influência para a Bolsa brasileira é mista. Os índices acionários futuros em Nova York estão em alta desde cedo, mas as commodities – como petróleo e minério de ferro – têm um dia de desvalorização.

Continua após a publicidade

Na Europa, as bolsas também estão com sinal negativo ainda que numa taxa de depreciação menor do que o observado mais cedo. A Bolsa de Londres e os principais índices acionários europeus diminuíram as perdas logo após o Banco da Inglaterra (BoE) manter a taxa básica em 0,50%.

Mesmo após a alta dos juros nos EUA na quarta-feira pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), o BC britânico reiterou que qualquer alta nos juros será limitada e gradual, o que pesou sobre a divisa e favoreceu os índices acionários.

Às 10h20, o Ibovespa caía 0,76% aos 72.363 pontos. Na mínima, recuou 1,06% aos 72.144 pontos.


Comments are closed.