A campanha eleitoral na Catalunha foi agitada pelo homicídio de um homem que usava suspensórios com a bandeira da Espanha, em um crime cometido por um jovem de origem chilena que já havia sido condenado por agredir um policial em Barcelona.

O crime aconteceu em Zaragoza, na madrugada de 8 de dezembro.

De acordo com uma fonte policial, Víctor Laínez, um homem de 55 anos que usava suspensórios com a bandeira nacional, discutiu com quatro pessoas, grupo no qual estava o homem acusado pelo crime, Rodrigo Lanza, de 33 anos.

Continua após a publicidade

Testemunhas afirmaram que os jovens chamaram Laínez de “facha” (fascista).

Rodrigo Lanza teria se aproximado da vítima e o agredido com uma barra de metal na cabeça, pelas costas, segundo a imprensa local.

Laínez, natural da Catalunha, sofreu graves lesões cerebrais e faleceu na terça-feira.

O acusado está à disposição da justiça e, segundo uma fonte policial, parece ser “o único autor material” do crime.

Desde a divulgação do crime, o caso ganhou contornos políticos em plena campanha paras as eleições regionais catalãs de 21 de dezembro, na qual os separatistas esperam manter a maioria.

O suposto homicida tem antecedentes. Rodrigo Lanza, nascido em Viña del Mar (Chile) e neto do almirante pinochetista Sergio Huidobro, cumpriu uma pena de cinco anos de prisão por jogar uma pedra em um policial de Barcelona em 2006. O agente ficou tetraplégico.


Comments are closed.