Quadrilha de roubo a bancos e carros-fortes é desarticulada em Minas

Em uma ação conjunta com vários Estados, a Polícia Militar (PM) de Minas Gerais conseguiu desarticular, na madrugada deste domingo (17), uma quadrilha especializada em roubo a carros-fortes, bancos, mineradoras e sedes de empresas de valores que se preparava para atuar em Montes Claros, no Norte do Estado. A quadrilha também seria responsável por ações ocorridas neste ano em Unaí e Grão Mogol.

As informações iniciais da corporação indicam que a operação “Acrídeo” terminou com um confronto entre os bandidos e policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da corporação mineira. No tiroteio, morreram Jean Carlos de Barros Dantas, o “Bereberê”, que seria o atual líder do bando, e Aldenir Quirino de Sá, o “Galeguinho de Senhora”, que inclusive é foragido da Justiça por roubo a banco.

Foram presos os irmãos Naelbe Bezerra e Jeu Julio da Silva, que traziam documentos falsos, e Yago Nunes de Souza. Com eles foram apreendidos cinco fuzis, sendo um calibre .50, duas pistolas calibre 9 mm, farta munição calibre .50, 7,62 mm, 7,62 curto e 9 mm. Com a quadrilha estavam ainda 20 kg de explosivos, veículos, uma chapa de aço que seria instalada no veículo para usarem como escudo na ação e outros equipamentos que seriam usados no roubo.

FOTO: PMMG / DIVULGAÇÃO
Um grande arsenal foi apreendido durante a operação

A operação foi fruto do compartilhamento de informações entre a PM mineira e a de Goiás, a Polícia Federal da Bahia e do Distrito Federal, a Força Tarefa de Segurança Pública do Estado da Bahia, Secretaria de Segurança Pública do Paraná, a Polícia Civil de Sergipe e outras corporações.

Segundo a PM, a quadrilha era liderada por Carlos Jardiel de Barros Dantas, “Jardiel Cabeção”, morto em confronto com a polícia de Goiás em maio desse ano quando se preparava para executar um roubo a carro-forte na região da cidade goiana Aragarças.

Após a morte dele, a liderança da quadrilha foi assumida por Jean “Bereberê”, que é irmão de Jardiel e que foi morto neste domingo em Minas. Já sob a liderança dele a quadrilha sofreu um novo duro golpe com a prisão de três de seus membros logo após um roubo a carro-forte ocorrido no dia 22 de maio deste ano na cidade de Unaí, quando ainda foram apreendidos oito fuzis, sendo um calibre .50.

Apesar da baixa, a quadrilha conseguiu se reestruturar e agiu novamente no dia 17 de outubro, na região de Grão Mogol, onde roubaram todo o dinheiro de um carro-forte. Nesta semana, as equipes integradas da operação iniciaram novas diligências atrás da quadrilha, que estaria se articulando para um novo ataque a um carro-forte na região de Montes Claros.

Ainda de acordo com a PM de Minas, a quadrilha em questão é responsável por ações que vitimaram policiais militares tanto na Bahia como no Ceará. Às 10h uma coletiva de imprensa será realizada em Montes Claros para divulgar mais detalhes da ação.