Um motorista de ônibus, de 52 anos, foi esfaqueado nove vezes após se recusar a deixar um passageiro entrar pela porta traseira do veículo. A vítima está internada no Hospital de Pronto Socorro João XXIII e o suspeito foi preso. O crime aconteceu no Conjunto Paulo VI, na região Noroeste de Belo Horizonte, na noite desse sábado (16).

Segundo informações da Polícia Militar, o suspeito, um homem branco de 24 anos, tentou embarcar no coletivo de linha 815 (Conj. Paulo VI / São Gabriel) pela porta traseira, prática comum na região para não se pagar a passagem, segundo os militares.

O motorista Antônio José França acionou o fechamento da porta, que acabou se fechando no braço do suspeito. O homem estava com a namorada e as filhas no momento da confusão e teria conseguido entrar no ônibus. Quando estava mais próximo a sua casa, no Conjunto Paulo VI, ele desceu do coletivo, momento em que não foi mais visto pela namorada, segundo ela. 

Continua após a publicidade

O suspeito foi para a casa, pegou a sua moto e uma faca, e alcançou o ônibus, o seguindo até o ponto final, na rua das Almas. Ele então embarcou no ônibus novamente, deu nove facadas em França, atingindo seu braço, peito e axila. A polícia conseguiu localizar a moto do suspeito na porta da casa dele, onde havia uma multidão de pessoas na porta a fim de linchar o homem, mas ele não se encontrava no local. O motor da moto ainda estava quente.

Horas depois, após grande mobilização popular, ele se entregou a polícia e alegou que queria embarcar pela porta traseira “apenas porque a parte da frente do ônibus estava cheia”, mas que ele iria pagar a passagem. Além disso, ele também justificou o crime dizendo que se assustou quando o motorista tirou o cinto ao ser surpreendido por ele.

A empresa de ônibus disponibilizou as imagens do circuito interno de segurança, que mostram o momento em que o autor do crime entra no veículo e esfaqueia a vítima. O homem foi preso e a Polícia Civil irá investigar o caso.
 


Comments are closed.