A ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo deixou a prisão de Benfica, na zona norte do Rio, na manhã desta terça-feira, 19. Ela foi liberada graças a uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na segunda-feira, 18. Gilmar substituiu a prisão a preventiva de Adriana por prisão domiliciar.

A ex- mulher de Sérgio Cabral (PMDB) foi presa em dezembro do ano passado. Ela cumpria prisão domiciliar,  mas no mês passado, o Tribunal Regional Federal (TRF-2) decidiu que ela deveria retornar para a prisão.

Na decisão, Gilmar argumentou que “a condição financeira privilegiada da paciente não  pode ser usada em seu desfavor” e que o crime praticado “não envolve violência ou grave ameaça à pessoa”. Adriana foi condenada a 18 anos e três meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro.


Comments are closed.