Depois de a Secretaria de Comunicação da Presidência informar que o presidente Michel Temer havia desistido de participar da convenção do PMDB e divulgar uma nova agenda, o presidente chegou pouco depois das 11h ao evento, que acontece em um centro de convenções em Brasília.

Assim que saiu a informação de que Temer não iria, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, decidiu ir encontrá-lo no Palácio do Jaburu. Auxiliares do presidente dizem que, com os pedidos na Justiça por parte de alguns diretórios para o cancelamento da convenção, a avaliação era de que a participação de Temer poderia “expor” o presidente a uma guerra partidária.

Após a conversa com Padilha, no entanto, Temer deixou o Jaburu e seguiu para a convenção para votar. Assim que chegou, entretanto, subiu ao palco para fazer discurso. O cancelamento da participação do presidente também gerou especulações sobre seu estado de saúde, após três cirurgias nos últimos 45 dias. Ao subir ao palco Temer recebeu uma bênção de um pai de santo e afirmou que foi à convenção “para ganhar forças”.

Continua após a publicidade

Mais cedo, ao discursar, o presidente do PMDB, senador Romero Jucá, não deu explicações sobre o fato de Temer não comparecer à abertura do evento – apenas disse que, apesar da ausência, o peemedebista seria homenageado.

Ao lado de Jucá, Temer gravou uma mensagem para ser compartilhada nas redes sociais do partido.
 


Comments are closed.