O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, garantiu nesta manhã (19) que o preço da tarifa de ônibus não sofrerá reajuste neste ano, mesmo com as empresas pedindo 10,55% de aumento. Conforme ele havia prometido, o valor ficará congelado até que seja feita auditoria no transporte público da capital. Atualmente, a tarifa predominante é de R$ 4,05. “O reajuste é zero”, disse Kalil.

O edital de licitação da auditoria foi suspenso pela Justiça em outubro. Agora, o prefeito informou que outro será lançado para que haja execução do serviço. “Vamos colocar outro edital na rua. Não tem reajuste enquanto não se abrir a caixa-preta da BHTrans”.

___ O texto continua após a publicidade ___

Houve uma reunião com os empresários nesta terça-feira (19), e Kalil informou que eles não reagiram bem à notícia. “Os empresários que procurem seus direitos, (procurem) seus contratos feitos há dez anos. Esse não é um assunto de demagogia, é um assunto sério. Temos que abrir essa auditoria”.

Kalil ainda ressaltou que a prefeitura ‘não é capacho de ninguém’ e que problema de empresa tem que ser resolvido pela empresa. Segundo ele, o transporte público da cidade transporta 30 milhões de passageiros por mês, mais de dez vezes a população residente em BH.


Comments are closed.