Agência AFP

Dois vagões despencaram sobre a movimentada estrada

O trem que descarrilou na segunda-feira em DuPont, no estado de Washington, noroeste dos Estados Unidos, circulava a 128 km/hora em uma zona limitada a 48 km/hora, anunciaram os investigadores da National Transportation Safety Board (Conselho Nacional de Segurança nos Transportes, NTSB).

“Ainda é muito cedo para saber por quê o trem estava a esta velocidade”, afirmou Bella Dinh-Zarr, da NTSB.

Ela disse que é necessário examinar os dados. O acidente na segunda-feira deixou pelo menos três mortos.

Continua após a publicidade

Cinco tripulantes e 77 passageiros estavam a bordo da composição que viajava numa via férrea antes utilizada para trens de carga e militares, e foram modernizadas para transportar pessoa em trens de alta velocidade.

O descarrilamento aconteceu em DuPont, sul de Seattle, em uma curva que passa por cima de uma movimentada rodovia.

Pelo menos dois vagões caíram sobre a estrada, junto com eixos e rodas do trem, além de outros escombros da destruição.

Outros carros destruídos ficaram espalhados entre as árvores de uma floresta.

Entre as vítimas fatais não figuram motoristas que passavam pela movimenta rodovia Interestadual 5, que se estende da fronteira dos Estados Unidos com o Canadá até a do México.

O trecho do acidente foi fechado temporariamente, causando grande impacto no tráfego.

As milionárias reformas dos trilhos e sinalizações permitiram viagens de alta velocidade com passageiros e na segunda foi ocorreu o primeiro dia de uso com público, depois dos testes realizados.

A Amtrak, rede estatal interurbana de trens de passageiros, informou em sua página na internet que os novos trens, denominados Cascades, foram projetados para um serviço de “alta velocidade”.

“Contam com uma tecnologia especial, que usa a gravidade para se inclinar nas curvas, enquanto se mantém a velocidade”, explica.

As novas locomotivas, da fabricante alemã Siemens, incluem um sistema de controle que para o trem em situações de perigo, mas neste caso seria usado somente no ano que vem, quando a tecnologia for ativada em toda a via, segundo o Departamento de Transportes do estado de Washington (WSDOT).

Autoridades locais expressaram sua preocupação pela alta velocidade nas zonas povoadas.

Don Anderson, prefeito de Lakewood, subúrbio de Tacoma, disse à emissora KOMO que advertiu o WSDOT sobre a necessidade de mais medidas de segurança. “Volte quando houver um acidente e tente justificar não ter feito essas melhorias de segurança”, teria dito.

O presidente Donald Trump expressou em um ato oficial suas “mais sinceras condolências e orações pelas vítimas do descarrilamento” e disse que o incidente é mais uma razão “para começar a recuperar imediatamente a infraestrutura dos Estados Unidos”.

“Sete bilhões de dólares gastos no Oriente Médio enquanto nossas ruas, pontes, túneis, vias férreas desmoronam. Não por muito tempo”, tuitou.

Em maio de 2015, oito pessoas morreram quando um trem descarrilou na Filadélfia. Estava muito acima da velocidade no momento da curva. Na época, analistas disseram que um sistema de controle teria evitado o acidente.


Comments are closed.