O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) registrou alta de 0,35% em dezembro, após ter avançado 0,32% em novembro, informou nesta quinta-feira, 21, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado ficou em linha com a mediana das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam uma alta entre 0,25% e 0,40%.

Com o resultado anunciado nesta quinta, o IPCA-15 acumulou um aumento de 2,94% no ano de 2017, abaixo do piso de 3% da meta de inflação perseguida pelo governo. O resultado de 2017 foi o mais baixo desde 1998, quando havia registrado alta de 1,66%.

Continua após a publicidade

Em 2016, o indicador fechou o ano em 6,58%. No mês de dezembro do ano passado, o IPCA-15 tinha sido de 0,19%.

Já as famílias brasileiras gastaram menos em dezembro com Alimentação e Bebidas (-0,02%), Artigos de residência (-0,27%) e Comunicação (-0,26%).

A queda em Alimentação e Bebidas foi menos intensa que a registrada nos seis meses anteriores, mas vários produtos ainda ficaram mais baratos, como feijão-carioca (-5,02%), batata-inglesa (-3,75%), tomate (-2,88%), frutas (-1,40%) e carnes industrializadas (-1,29%).

Por outro lado, houve pressão dos aumentos no óleo de soja (1,92%) e nas carnes (0,41%).

No grupo Artigos de Residência, a queda em dezembro foi influenciada pelos itens TV, som e informática (-1,61%) e eletrodomésticos (-0,51%).

Em Comunicação, o resultado negativo foi puxado pelo item aparelho telefônico (-2,24%) e pelo telefone fixo (-0,76%), que registrou o realinhamento nos valores do minuto e da assinatura nos planos de algumas operadoras a partir de 08 de novembro.


Comments are closed.