Heytor Moreira de Assis tem 2 anos e uma grande paixão. “Ele vai para a janela do refeitório ver os ônibus”, conta sua mãe, a auxiliar administrativa Dan Mayê Moreira de Assis. E esse contato à distância é o único que o garoto pôde ter desde setembro 2016.

O refeitório citado pela mãe é o da Santa Casa, onde Heytor vive há um ano e três meses, internado com a síndrome de Hirschsprung, ou do intestino curto – uma deficiência na enervação que faz com que ele dependa de nutrição intravenosa para se alimentar.

Na manhã desse sábado (23), porém, Heytor pôde chegar, pela primeira vez, um pouco mais perto de sua paixão. Ao lado de João Arthur Gonçalves, adolescente de 13 anos internado desde dezembro do ano passado com a mesma doença, ele recebeu um presente de Natal da equipe médica: a chance de sair do hospital para um passeio de duas horas na praça do Papa.

Continua após a publicidade

A ocasião foi tão especial que o próprio Papai-Noel, que fazia sua visita à ala pediátrica da Santa Casa, chegou bem na hora em que os dois saíam para a rua. “Queria ver a cidade. É muito bonita”, disse João.

Mesmo indo e voltando de Belo Horizonte desde 2009, do alto da praça foi a primeira vez que o jovem de Joaíma, no Norte de Minas, pôde ver a capital que o hospeda há um ano. “Ele queria sentir o sol, o vento, ver gente, mudar de ambiente. Nós estamos segurando o choro, muito felizes”, contou sua mãe, Renata Gonçalves Ferreira.


Comments are closed.