Servidores da educação protestam e trânsito é lento em BH

Um protesto dos professores da rede municipal complica o trânsito na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (27). Os manifestantes fecham o tráfego em alguns pontos próximo a praça da Liberdade. Eles cobram do governo o pagamento do 13º Salário. O protesto começou às 9h da manhã em frente ao Palácio da Liberdade e as avenidas Bias Fortes e João Pinheiro foram fechadas pelos servidores da educação. CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o trânsito. 

“É inadmissível essa postura do governo, de dar tratamento diferenciado para algumas categorias em detrimento de outras. O 13º Salário é um direito e no caso da educação beneficia muitos servidores que ganham menos de um salário mínimo bruto”, reclama a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira.

Da mobilização desta quarta-feira, com paralisação de atividades, participam os trabalhadores e trabalhadoras administrativos, a exemplo, das Superintendências Regionais de Ensino em todo o estado, servidores/as do Órgão Central da Secretaria de Estado da Educação e escolas que estão na fase de organizar as turmas para 2018. Em Belo Horizonte, as atividades terão ainda a participação de trabalhadores e trabalhadoras vindos de várias regiões do Estado.

O Sind-UTE/MG entrou com um Mandado de Segurança no Tribunal de Justiça, dia 18 de dezembro, para exigir que o Governo pague o pagamento do 13º salário e aguarda para qualquer momento decisão da justiça.

Mulheres são agredidas ao buscar criança na casa do pai, em Tiradentes

UAI da praça Sete está com sistema fora do ar nesta quarta