Um protesto dos professores da rede municipal complica o trânsito na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (27). Os manifestantes fecham o tráfego em alguns pontos próximo a praça da Liberdade. Eles cobram do governo o pagamento do 13º Salário. O protesto começou às 9h da manhã em frente ao Palácio da Liberdade e as avenidas Bias Fortes e João Pinheiro foram fechadas pelos servidores da educação. CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o trânsito

“É inadmissível essa postura do governo, de dar tratamento diferenciado para algumas categorias em detrimento de outras. O 13º Salário é um direito e no caso da educação beneficia muitos servidores que ganham menos de um salário mínimo bruto”, reclama a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira.

Da mobilização desta quarta-feira, com paralisação de atividades, participam os trabalhadores e trabalhadoras administrativos, a exemplo, das Superintendências Regionais de Ensino em todo o estado, servidores/as do Órgão Central da Secretaria de Estado da Educação e escolas que estão na fase de organizar as turmas para 2018. Em Belo Horizonte, as atividades terão ainda a participação de trabalhadores e trabalhadoras vindos de várias regiões do Estado.

Continua após a publicidade

O Sind-UTE/MG entrou com um Mandado de Segurança no Tribunal de Justiça, dia 18 de dezembro, para exigir que o Governo pague o pagamento do 13º salário e aguarda para qualquer momento decisão da justiça.


Comments are closed.