Uma estudante de medicina de 30 anos viveu pelo menos três horas de terror enquanto trabalhava como motorista de aplicativo no bairro Castelo, região da Pampulha em Belo Horizonte, na noite dessa quarta-feira (28).

Segundo informações da Polícia Militar, a mulher foi atender uma corrida na avenida Tancredo Neves, às 20h, quando três homens, um deles armados com réplica de revólver calibre 38, entraram no carro e acionaram um assalto no momento em que passavam por uma rua deserta paralela ao Anel Rodoviário.

Ainda segundo a PM, dois adolescentes de 16 anos e um homem de 19, bastante agressivos, falaram que queriam dinheiro e pegaram os cartões de crédito e débito da vítima, fazendo ameaças para conseguir as senhas. Um dos suspeitos assumiu a direção do veículo e percorreu cerca de oito quilômetros com a vítima no porta-malas do carro até o aglomerado Sumaré, na região Noroeste de BH.

Continua após a publicidade

Segundo o tenente do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (ROTAM), Marcelo Pery, militares faziam patrulhamento na região no momento que desconfiaram da atitude suspeitas dos três jovens no carro. “Eles nos viram e ficaram nervosos, desconfiamos e pedimos para parar o veículo. Quando nos aproximamos, escutamos a mulher gritando no porta malas”, disse.

Ainda segundo Pery, um dos adolescentes apreendidos de 16 anos tem 17 passagens pela polícia. “Ele tem mais passagens que  idade de vida. Já é conhecido no meio policial pela  ousadia e crueldade. No momento da apreensão ele afirmou que “não vai dar nada pra mim” e fez questão de assumir a autoria do sequestro relâmpago”, conta o tenente.

Com os suspeitos foram recuperados cerca de R$40 em dinheiro, três celulares, uma réplica de revolver calibre 38 e sete cartões de crédito, débito e de lojas. Eles foram levados para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional, Cia BH.


Comments are closed.