Pela primeira vez, Poços de Caldas, no Sul de Minas, terá uma festa de Réveillon com fogos de artifício menos barulhentos que os mais utilizados nesta época do ano. A intenção, segundo o secretário de Turismo, Ricardo Fonseca Oliveira, é respeitar “idosos, altistas, pessoas em tratamento  médico e animais”.

“Os fogos têm barulho, mas não com três, cinco explosões. É uma explosão só e com barulho menor”, afirmou Oliveira. A decisão segue lei aprova na Câmara de Poços de Caldas em março deste ano e prevê também que qualquer evento da prefeitura não seja utilizado fogos tradicionais para evitar danos, principalmente, aos animais.

“Os danos por conta do barulho atingem tanto animais domésticos quanto os silvestres, a começar pelos pássaros. Com as explosões repentinas, colônias que estão descansando, ao ouvirem os barulhos, têm uma reação instintiva de fuga que, combinada com a falta de visibilidade, causam a morte de muitos exemplares decorrentes do choque com estruturas urbanas e até árvores durante os voos”, diz nota da Prefeitura de Poços de Caldas.

Continua após a publicidade

Alfenas 

Por meio da rede social Facebook, a Prefeitura de Alfenas, também no Sul de Minas, comunicou que a cidade não terá queima de fogos em respeito aos animais. De acordo com a nota publicada pela prefeitura, a decisão foi tomada para atender reivindicação de associações de proteção animal.

Pelo menos 1,5 mil pessoas comentaram sobre a decisão do Executivo local. A maioria apoia a decisão, mas alguns não gostaram de saber que a cidade não terá queima de fogos. 


Comments are closed.