Mulher arrumava atestados falsos para faltar ao trabalho e caso vai parar na polícia

Uma funcionária de uma empresa sediada em Uberlândia arrumava atestados médicos falsos para faltar com frequência ao trabalho. E após ser questionada pelo proprietário da empresa, deu-se início a uma confusão que fez o caso parar na Polícia Militar.

Em entrevista para a reportagem da TV Vitoriosa, a advogada da empresa, Leila Abadia Lopes, explicou que a funcionária já trabalhava no local há cinco anos e o dono notou que ela estava apresentando atestados médicos com frequência.

A funcionária havia se mudado para Uberaba recentemente e a empresa descobriu que o seu companheiro trabalhava em um hospital da cidade. O dono, então, entrou em contato com a médica que assinava os atestados, que disse que sua assinatura e CRM foram falsificados e que não trabalhava mais no local desde outubro de 2015.

Na última quinta-feira, 28, após ser questionada pelo proprietário da empresa, a funcionária começou a agredi-lo verbalmente e a confusão só teve fim após o caso ser encaminhado para a Polícia Militar. A companhia registrou boletim de ocorrência contra a mulher e deve demiti-la por justa causa. Ela também deve responder pelo crime de falsidade ideológica.

“A nossa intenção em noticiar isso é que realmente as autoridades tomem alguma medida pra gente se ver livre dessa quadrilha que tem falsificado tantos atestados”, disse Leila.

Informações: Léo Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais um ônibus é queimado na Grande BH e número chega a 7 em dois dias

Vereadores de Nova Lima aprovam reajuste no IPTU