Cerca de dois meses depois de a prefeitura de Belo Horizonte (PBH) realizar treinamento para atuar em inundações, voluntários colocaram em prática os ensinamentos depois que a capital mineira foi atingida por forte chuva neste sábado. Moradores esperam mais melhorias.
 
Em outubro, aproximadamente 60 voluntários foram cadastrados na para atuarem nessas áreas. O treinamento serve para evitar que pedestres e motoristas entrem nas áreas de risco no momento de chuva forte. Márcia Gomes da Costa, conhecida como Tutuca, participou do treinamento da Defesa Civil e atuou logo quado viu o córrego Ferrugem, próximo à Av Teresa Cristina, subir.
 
“A gente consegue salvar vidas. Hoje nós conseguimos tirar cinco famílias das casas, só que infelizmente elas voltaram. O córrego encheu em 15 minutos e passou de 35 mm para 70 mm”, contou.
 
Com o transbordamento no encontro do córrego com o rio Arrudas, a Defesa Civil e a BH Trans fizeram alertas em suas redes sociais em relação ao riscos. Durante a tarde um plano de contingência foi executado e os acessos à Av. Teresa Cristina próximo ao Córrego do Ferrugem foram fechados.
 
“Evite trafegar pela avenidas Palestina, do Canal e Sideral (Bairro Cidade Industrial) em Contagem (Limite com BH- Regional Oeste). Não trafegue em áreas de alagamento. Adote medidas de autoproteção”, alertou a BH Trans. 
 
A população no entanto, acredita que outras medidas devem ser adotadas. “O que a prefeitura de BH faz não está adiantando nada. Os alagamento são sempre recorrentes. Já vi muita tragédia”, disse o mecânico Enderson Márco Garcia, morador do bairro das Indústrias.
 
Segundo o empresário Pedro Gadoni, 31, os treinamentos são importantes, mas é preciso mais investimento. “Acho que tinha que ser feita uma melhoria para resolver esse problema dos alagamentos que já acontecem há muitos anos”, afirma. 
 
Por volta das 16h25 na região da Av. Teresa Cristina, o nível das águas do Córrego do Ferrugem baixaram e a via foi liberada.

Comments are closed.