Paulo Braga / Tudo Em Dia

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) reconheceu o resultado do leilão judicial da Usina Vale do Paranaíba, finalizado na última terça-feira (5) de dezembro. A usina, que pertence à Massa Falida da Laginha Agro Industrial S/A., foi vendida por R$206.358,000,00 (Duzentos e Seis Milhões, Trezentos e Cinquenta e Oito Mil Reais) – o lance único foi efetuado no dia 30 de novembro no site da leiloeira Super Bid. O leilão foi estendido à 2ª praça até o dia 05 de dezembro, mas nenhum outro interessado efetuou lance.

A CRV Industrial Ltda (Grupo Japungu), foi a vencedora do leilão. A empresa fica instalada em Carmo do Rio Verde (GO) e está ativa desde 2005.

Na proposta apresentada pela CRV Industrial Ltda, R$51.589.500,000 (Cinquenta e Um milhões, Quinhentos e Oitenta e Nove Mil e Quinhentos Reais), que correspondem a 25% do valor do leilão, serão pagos na próxima segunda-feira (11) de dezembro. Outras 9 parcelas semestrais serão pagas nos próximos anos.

Em outubro de 2017, a Cambuí Açúcar e Álcool tentou comprar usina sucroalcooleira Vale do Paranaíba por R$80 milhões, mas a proposta foi rejeitada. O leilão da unidade sucroalcooleira alcançou 100% do valor da avaliação dos ativos.

A notícia da venda da Vale do Paranaíba deixou a região do Pontal do Triângulo Mineiro em festa, principalmente, Capinópolis, que sofre com uma grande recessão desde 2013, quando a Laginha Agro Industrial S/A., decretou falência e deixou um grande caos social e financeiro.

Lideranças foram à Alagoas em Julho de 2017 em busca de solução para caso da Vale do Paranaíba / foto: Arquivo Tudo Em Dia

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Capinópolis, Alan Santana, comemorou o resultado. “Foi excelente, independente de quem seria o comprador. Haverá abertura de muitos postos de serviço tanto no rural quanto no urbano”, disse o presidente, que acredita que os trabalhadores já poderão receber parte dos seus direitos – “Segundo o que nos foi passado pelo administrador judicial, haverá pagamento de credores somente quando acumular capital suficiente para pagar um valor significativo para cada credor trabalhista. Logo, como o valor dos créditos da classe 1 são em torno de R$ 200 milhões, provavelmente, poderá haver pagamentos parciais aos trabalhadores.”, pontuou o presidente ao Tudo Em Dia.

O prefeito de Capinópolis, Cleidimar Zanotto, esteve com o presidente do Grupo Japungu nesta semana. “Eles estão aguardando a liberação e aceite da proposta, se der certo, as terras já começarão a ser preparadas para o plantio”, disse o prefeito ao Tudo Em Dia.

Cleidimar Zanotto acompanhou todo o processo de falência da Vale do Paranaíba, desde a decretação de falência em 2013 e viajou várias vezes à Alagoas para se encontrar com lideranças, juízes e desembargadores que estavam à frente do processo. “Por várias vezes fomos até Alagoas para acompanhar o processo de falência e cobrar celeridade dos envolvidos. Assistimos a várias manobras judiciais que nos entristeceram, porém, nunca desistimos de acreditar em um resultado positivo para o caso. O leilão da Vale do Paranaíba renova as esperanças de um futuro promissor, não só para Capinópolis, mas para toda a região”, finalizou o prefeito.

A CRV Industrial encerrou no dia 05 de novembro, sua 16ª Safra. Foram 202 dias em atividade, com moagem de 1,6 milhões toneladas de cana.

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here