A suspeita é de que a réplica poderia ser usada em caso de motim no presídio

Agentes penitenciários que atuam no Presídio de Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte, fizeram uma apreensão inusitada na última sexta-feira (29). Durante revista em uma das celas, eles localizaram uma réplica de arma de fogo produzida com sabonetes.

Procurada, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) confirmou a apreensão do objeto.

“O fato foi encaminhado para o Conselho Disciplinar da unidade prisional e o preso poderá sofrer sanções disciplinares. O Juiz da Vara de Execuções Penais será comunicado sobre o ocorrido”, completou a nota divulgada pela pasta.

Continua após a publicidade

Não há informações sobre qual seria o objetivo do preso com a “arma”, mas a suspeita é que ela poderia ser usada para render agentes penitenciários em uma situação de motim. Para produzir o simulacro, o preso provavelmente usou um isqueiro ou fósforos para deixar os sabonetes esculpidos no formato de uma arma na cor preta.


Comments are closed.