Um homem morreu, no fim de semana, com suspeita de ter contraído febre amarela, divulgou, nesta terça-feira (2), a Prefeitura de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Um outro paciente, que também apresenta sinais da doença e morava na cidade, foi encaminhado para um hospital no Espírito Santos a pedido da família. 

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) recebeu amostras de sangue e realiza exames para detectar mais detalhes da doença que atingiu as vítimas. Os resultados ainda são aguardados e podem sair em até 10 dias.

Além dos dois homens, macacos foram encontrados mortos em Brumadinho. Os exames de sangue dos primatas foram negativos quanto a presença do vírus da febre amarela

Continua após a publicidade

Em nota, a prefeitura disse que tem atuado desde o ano passado na vacinação e prevenção contra a febre amarela, e afirma que bloqueou o acesso ao públicos nas áreas suspeitas de contaminação da doença.

Confira, na íntegra, a nota da prefeitura:

“Prefeitura de Brumadinho vem a público comunicar que foram notificados dois casos com suspeita de febre amarela, sendo que um veio a óbito e outro encontra-se hospitalizado. Porém, enfatiza que aguarda confirmação dos resultados dos exames. Destaca-se que as amostras de sangue dos pacientes foram enviadas para os laboratórios da Funed, que é a referência do Estado nos testes de especificação para a febre amarela. A FUNED irá priorizar tais resultados. Ressalta que em 2018 promoveu uma ampla campanha de vacinação contra febre amarela em todo o município, Além disso, relembra que todos os primatas achados mortos foram submetidos a exames que deram laudos negativos para febre amarela. Mesmo assim foi realizado bloqueio nas regiões onde foram encontrados. Vale ressaltar que a secretaria de saúde está trabalhando e reforçando o trabalho nas localidades suspeitas na busca de vacinar o máximo de pessoas. A prefeitura pede a todos que mantenham o cuidado com a preservação da vida dos macacos, pois são eles que identificam com antecedência a manifestação do vírus. Eles são nossos sentinelas”. 


Comments are closed.