Carros submersos arrastados pela força da água, casas e lojas alagadas. Esse é o cenário de Oliveira, na região Central de Minas, nesta quinta-feira (4), por causa do temporal que atingiu o município durante a tarde.

A Defesa Civil da cidade faz nesta noite um balanço com o número de ocorrências relacionadas à chuva. No entanto, o órgão já informou que não há pessoas desabrigadas, mas que cerca de 10 pontos do município, entre avenidas e ruas, estão em situação crítica devido aos alagamentos.

A prefeita de Oliveira Cristine Lasmar (PMDB) afirmou, em um vídeo publicado no Facebook, que a Escola Municipal Djalma Pinheiro Chagas está à disposição dos moradores que não tenham condições de passar a noite em suas residências. Além disso, ela decretou estado de calamidade pública e solicitou doações de colchões, móveis, alimentos e roupas para os atingidos pelo temporal.

Continua após a publicidade

As doações são recebidas no prédio da prefeitura, na praça XV de Novembro, no centro do município.

Veja:

Vídeos e fotos compartilhados nas redes sociais mostram a situação na cidade. O comerciante Pedro Rotterdan, que registrou os estragos da chuva, conta que diversos veículos foram arrastados pela enchente e um deles, inclusive, ficou com a traseira presa em parte de uma ponte na avenida Maracanã.

“Três funcionárias da minha loja, por exemplo, ficaram presas no carro por mais de uma hora e não tinham como sair por causa do alagamento. O temporal começou no início da tarde e deixou a cidade debaixo d’água. A pior situação foi a desse veículo, que estava estacionado e felizmente sem pessoas dentro, que ficou preso debaixo de uma ponte”, disse o empresário.


Comments are closed.