Túlio Gonçalves de Clie, de 20 anos, havia acabado de ser expulso da casa de shows após se envolver em uma briga no interior

A noite de diversão em um baile funk terminou em tragédia para um jovem de 20 anos, que foi baleado na cabeça quando saía do local, logo após se envolver em uma briga e ser colocado para fora do estabelecimento pelos seguranças, na madrugada desta segunda-feira (8), no bairro Castelo, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Uma briga por “causa de mulher” pode ter motivado o crime, segundo a mãe da vítima, que está em estado gravíssimo no Hospital João XXIII.

A Polícia Militar (PM) foi acionada por volta das 3h40, sendo informada de que havia um homem baleado e jogado em um córrego na avenida Heráclito Mourão de Miranda, mais conhecida como “Atlântida”.

Quando os militares chegaram ao local, encontraram Túlio Gonçalves de Clie, de 20 anos, baleado e caído na calçada.

Continua após a publicidade

Segundo apurou a PM, Clie estava na casa de show “Bombar”, que fica na avenida, onde acontecia um baile funk, e ele se envolveu em uma briga e os seguranças colocaram ele para fora junto com outras pessoas.

Ele foi socorrido inicialmente para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Santa Terezinha com um tiro no maxilar.

Um amigo da vítima contou à PM que o tiro foi disparado por um homem identificado por Douglas, que tem o apelido de “Tucano” e seria morador do aglomerado Buraco do Tatu, no bairro Novo Progresso, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Com a vítima, a PM recolheu R$ 3.600 e entregou o dinheiro para a mãe dele, que compareceu ao local.

Briga

A mãe da vítima contou à PM que o filho havia se envolvido em outra briga com Douglas, em data anterior, e o motivo da briga seria mulher, segundo ela. A ocorrência foi registrada na 2ª Delegacia de Polícia Civil, que vai apurar a tentativa de homicídio.

Fonte: O Tempo


Comments are closed.