Dois dias após um jovem de 20 anos ser baleado depois de sair de um baile funk no bairro Castelo, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, o proprietário do bar BomBar esclareceu que a tentativa de homicídio ocorreu na porta do estabelecimento e não dentro da casa noturna. Edgar Ruas, que já havia sido procurado no início da semana, aceitou falar com a reportagem do Super Notícia. Segundo ele, o crime não tem qualquer ligação com o bar. Na entrevista (veja os principais trechos abaixo), ele também rebateu as reclamações da vizinhança quanto ao barulho provocado pela casa.

Há quanto tempo o bar funciona no local? Estamos aqui há cerca de sete meses, funcionamos de quinta a domingo, das 21h às 3h30. No nosso espaço só é permitida a entrada de maiores de 18 anos, apresentando documentos.

Como funciona a questão da revista dos clientes? Temos segurança desde a entrada. Os profissionais, masculino e feminino, fazem a revista para evitar entrada de armas e uso de entorpecentes. Temos seguranças também na rua. Em dia de menor movimento trabalhamos com oito profissionais de segurança. Em dia de maior movimentação, o número chega a 14.

Continua após a publicidade

O que aconteceu dentro do bar na madrugada da última segunda? O jovem baleado na rua se envolveu em um atrito com uma turma e foi convidado a sair. Estava fechando o caixa e não vi, mas me contaram que, já na rua, esse jovem estava esperando o Uber quando foi baleado.

Quais são as orientações passadas para os seguranças em caso de brigas no estabelecimento? Nós orientamos os seguranças a nunca usarem a violência e a separar os envolvidos no atrito. Se necessário, colocar uma das partes para fora da casa. Se a confusão toma uma proporção maior, nós acionamos a Polícia Militar.

Segundo vizinhos é comum confusões e até tiroteios na porta no bar. A informação procede? No passado remoto pode ter até existido, mas de maio para cá não tem. Falar que a briga aqui é zero é mentira. Há alguma briguinha ou outra, mas, com esse tanto de segurança, a gente consegue inibir qualquer tipo de confusão.

Existe uma reclamação em relação ao barulho. Quais são as medidas tomadas pelo bar? Após uma denúncia anônima, o Ministério Público fez medição do som por três dias seguidos e não constatou excesso de barulho. Temos alvará da prefeitura para funcionamento. (A Prefeitura de Belo Horizonte confirmou que o local tem alvará para bar e música ao vivo). Vale destacar que nós não ficamos até o início da manhã com a casa aberta.

O lixo fica do lado de fora? Temos uma empresa que recolhe os sacos após os eventos. O lixo do BomBar fica dentro do estabelecimento. O que aconteceu na madrugada da segunda é que saímos rápido devido à situação dos tiros. Ficamos com medo de represália.

Como fica a situação do bar após essa tentativa de homicídio na porta? Continuamos funcionando normalmente, vamos reforçar a segurança, dar mais atenção aos vizinhos, mais do que já damos, e torcemos para que o rapaz se recupere e fique bem.


Comments are closed.