Depois dos casos e mortes por febre amarela registrados em Minas Gerais, o Inhotim, em Brumadinho, na região metropolitana da capital, informou que vai começar, nos próximos dias, a disponibilizar repelente para os visitantes. A cidade de Brumadinho, onde fica o Inhotim, registrou uma morte por causa de febre amarela.

“O Inhotim comunica que não foi identificado nenhum caso de febre amarela no Instituto e que está tomando todas as medidas preventivas necessárias para combater a doença. Desde meados do ano passado, quando foram registrados os primeiros casos em Minas Gerais, o Inhotim está atento e vem adotando uma série de ações”, informou o instituto, por meio de nota.

Ainda de acordo com o Inhotim, em parceria com a Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária de Brumadinho estão sendo realizadas campanhas de vacinação e divulgação de informações para os funcionários.

Continua após a publicidade

“Além disso, o Instituto tem uma equipe que faz o monitoramento diário de animais. Até o momento, não foi identificado nenhum caso de contaminação. Também não foi identificado no Museu nenhum mosquito transmissor pela equipe de zoonose de Brumadinho. Nos próximos dias, o Inhotim disponibilizará repelente para os visitantes”, conclui a nota.


Comments are closed.