Um encontro marcado na internet por jovens e adolescentes, movimento conhecido como “rolezinho”, terminou em confusão na noite de sexta-feira (12) em uma praça do bairro Gutierrez, na região Oeste de Belo Horizonte. A Polícia Militar (PM) foi acionada devido ao barulho e teria sido recebida com violência pelos presentes, dispersando a multidão usando bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), ninguém foi preso na ocorrência ou ficou ferido, sendo que sequer foi redigido um boletim de ocorrência da situação. A confusão ocorreu por volta das 21h30, quando as viaturas chegaram à praça Leonardo Gutierrez, onde estavam reunidas mais de mil pessoas.

Neste vídeo é possível ver a praça completamente tomada pela multidão: 

Continua após a publicidade

Carros tocavam funk em volume muito alto quando a polícia chegou ao local. Ao perceberem a presença dos policiais, alguns dos jovens teriam atirado garrafas e pedras contra as viaturas, o que deu início à confusão. 

Houve muita correria e, pouco depois, a praça já havia sido esvaziada. Nas redes sociais, alguns moradores taxaram a ação da PM como violenta. “A polícia partiu pra cima dos adolescentes aqui na praça. Bombas. Muitas. Mais de 10. E jogando as viaturas em cima das pessoas. Estou estupefata. Tem um helicóptero jogando luz nas fachadas dos prédios… A luz invadindo a casa das pessoas. Estão fazendo como fazem lá na favela, em pleno Gutierrez”, afirmou uma moradora no Facebook. 

Conforme os moradores, todas as terças e sextas-feiras acontece na praça um evento que reúne vários food trucks diferentes. “Não tem confusão. Jovens casais levam até bebês de colo. Nunca acaba às 22h em ponto, mas não incomoda demais porque só ouvimos as vozes. Não tem música alta, essas coisas. Minha filha esteve lá para comprar um sanduíche e estava tudo normal. Comentou que tinha uma turma de adolescentes de 14 a 16 anos que normalmente não tem”, disse a mulher

Segundo ela, o cenário de guerra durou cerca de uma hora. “Está muito mais barulhento do que quando estavam todos na praça no food truck”, finalizou. 

Confira outros vídeos da confusão no local: 

 

Histórico

Esta não é a primeira vez que um evento na praça Leonardo Gutierrez termina em confusão com a polícia. No dia 19 de janeiro de 2017, o ensaio do bloco “Me Beija que eu Sou Pagodeiro” também terminou em bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha. 

Cerca de 3 mil pessoas estavam no local, inclusive crianças, quando a confusão aconteceu, por volta das 19h30. Na ocasião, o ambulante Paulo Ferreira foi atingido por uma bala de borracha no pescoço. “A polícia não deveria ter agido assim, precisaria de no mínimo diálogo”, afirmou o ambulante, que perdeu a credencial da Prefeitura no meio do tumulto.

Leia a reportagem da época clicando AQUI.


Comments are closed.