Um homem de 25 anos foi preso na manhã desta segunda-feira (15) após assassinar a cunhada e um amigo da mulher a facadas e pauladas, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. O crime teria ocorrido após uma discussão motivada por uma dívida de R$ 100.

As informações iniciais da Polícia Militar (PM) indicam que o crime foi registrado pouco antes das 8h na esquina das ruas Cravinas e Palma de Santa Rita, no bairro Jardim das Alterosas 2ª Seção. Foram mortos Jussara Viana de Jesus, de 29 anos, e Fábio Cacique, de 37. Além de serem esfaqueadas, as vítimas tiveram as cabeças deformadas com golpes de uma “mão de pilão”, utensílio de madeira usado para moer alimentos.

A irmã da mulher assassinada, que não quis ser identificada, contou que a confusão teve início ainda na noite de domingo (14).

Continua após a publicidade

“Tinha um mês e meio que eu cuidava dos filhos dela, de 4 e 5 anos. Ela ficou me devendo uma semana, que é R$ 100, e aí eu fiquei com o videogame dos meninos delas e falei que só ia devolver quando ela me pagasse. Mesmo assim, ontem (domingo) ela ficou insistindo e me empurrou pra dentro de casa. Eu entreguei o videogame para evitar”, detalha.

Ainda segundo a familiar, mesmo após pegar o aparelho eletrônico, Jussara continuou confrontando o companheiro dela, chamando-o de “manco”, “aleijado” e o acusando de querer roubar o videogame. “Mas o principal foi que ela gritou que o nosso filho, de 11 meses, não era dele”, detalhou a irmã da mulher morta.

Revoltado, o homem de 25 anos saiu na manhã desta segunda armado de uma faca, encontrando a mulher em um trailer. Ele teria achado a vítima bebendo e usando drogas, mas não teria feito nada com ela após os presentes pedirem para ele não fazer nada.

“Ele foi embora e, quando estava chegando em casa, o cara que ele também matou parou o Siena na esquina e chamou ele, para ameaçar. Minha irmã desceu do carro e começou a gritar com ele, foi quando ele deu a facada nela e depois nele”, lembrou a mulher.

A irmã de Jussara presenciou o momento em que o companheiro usou o pilão para amassar a cabeça das vítimas. “Eu vi ele socando a cabeça dele. Pedi para parar, mas eu estava com uma criança de 11 meses, não tinha como chegar perto”, contou, aos prantos, a testemunha.

A perícia da Polícia Civil (PC), que investigará o crime, esteve no local e fez os levantamentos iniciais. Os corpos do casal foram removidos pelo rabecão ao Instituto Médico-Legal (IML) de Betim.

“FICARIA DO LADO DELA”

Ainda em conversa com a reportagem, a irmã de Jussara contou que não sabia se a vítima tinha um relacionamento com o homem morto, uma vez que o marido dela e pai dos filhos da mulher se encontra preso.

Com a irmã morta e o marido preso, a mulher não teve dúvida ao responder do lado de quem ela ficaria. “É muito triste, muito difícil. Mas eu ficaria do lado da minha irmã, porque é família, né? Mas ela estava caçando desde ontem. Eu estou me sentindo culpada, pois se eu não tivesse o conhecido, ele não teria feito isso com minha irmã. Até agora a minha ficha não caiu”, finalizou.

Atualizada às 12h26

Fonte: O TEMPO


Comments are closed.