Um dos criminosos mais procurados de Minas Gerais e integrante do programa “Procura-se” foi preso em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Carlos Leandro de Faria, de 21 anos, foi detido no dia 20 de dezembro, e a prisão foi divulgada, nesta segunda-feira (15), por motivos estratégicos. Ele estava foragido acusado de praticar explosão a caixas eletrônicos e roubos a banco, foco do programa deste ano.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), o criminoso chamou a atenção dos militares quando trafegava pelo Bairro Parque das Américas, em veículo clonado, junto com outros dois indivíduos, que também foram detidos.

Além do veículo clonado, cuja placa não coincidia com o chassi, foram apreendidos três celulares sem procedência e uma bucha de substância semelhante à maconha.

Continua após a publicidade

Conhecido como Leandrinho, além da suspeita de envolvimento com explosões de caixas eletrônicos, ele também era procurado pela prática de homicídio na região de Uberaba. O alvo ainda é suspeito em crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e receptação – todos na região do Triângulo.

Programa

O “Procura-se” busca a prisão de indivíduos foragidos da Justiça, com mandados de prisão em aberto, a partir da qualificação das ações das polícias e das inteligências por meio de denúncias ao 181. Nesta edição, lançada no dia 13 de dezembro do último ano, os alvos foram escolhidos levando-se em consideração a prática reiterada de crimes graves, como homicídio, roubo e tráfico de drogasse a relação com a prática de explosão de caixas eletrônicos no Estado.

A escolha dos 12 nomes que compõem a lista do Procura-se foi realizada pela Força Tarefa Contra Explosões de Caixas Eletrônicos, lançada pelo Governo do Estado há cerca de dois meses. A iniciativa é uma das entregas do trabalho do grupo. As inteligências e áreas operacionais da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Ministério Público, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Secretaria de Administração Prisional (Seap) e Corpo de Bombeiros Militar estão envolvidas no projeto.

Além da prisão, a divulgação dos 12 procurados também traz o benefício de inibir a circulação dos criminosos listados, como destaca o subsecretário de Integração da Sesp, Marcelo Vladimir.

Fonte: O TEMPO


Comments are closed.