Uma mulher de 37 anos foi assassinada na tarde de segunda-feira (16) em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, após proibir a filha de 16 anos a namorar o autor do crime, um homem de 36 anos. Elizângela da Silva Amorim e a adolescente eram ameaçadas pelo suspeito, conhecido como “Nego Leo”, desde a proibição do relacionamento, sendo que elas chegaram inclusive a registrar uma ocorrência contra o homem e pedir uma medida protetiva. 

O crime aconteceu na rua Rio Pardo, no bairro Santa Matilde, segundo a Polícia Militar (PM). A mulher teria proibido o relacionamento por considerar o mesmo muito conturbado.

Na tarde de segunda, policiais militares do 35º Batalhão da PM receberam denúncia anônima de que uma mulher havia sido baleada no endereço da vítima, onde Elisângela foi encontrada já morta, caída no chão da sala. O Samu foi chamado e confirmou o óbito.

FOTO: ALEX DE JESUS / O TEMPO
MULHER MORTA SANTA LUZIA
Elizângela da Silva Amorim, de 37 anos, foi morta a tiros pelo ex da filha
Continua após a publicidade

Uma outra filha da vítima, de 9 anos, contou aos PMs que o suspeito chegou na casa dela e discutiu com a mãe e atirou nela. O marido da vítima, que não estava em casa, foi localizado e confirmou que a mulher vinha sendo ameaçada de morte pelo autor do crime, que não se conformava com o fim do namoro. 

O celular de Elisângela foi entregue aos militares e havia diversas ameaças de morte do homem contra ela. A filha de 16 anos também confirmou que vinha sendo ameaçada de morte, que registrou boletim de ocorrência e até pediu medida protetiva.

“Nego Leo” fugiu depois do crime e não foi localizado pela polícia. Segundo a perícia, Elisângela levou um tiro na região lombar, que transfixou. O caso foi registrado na Delegacia de Plantão de Santa Luzia e a Polícia Civil abriu inquérito para apurar o homicídio.


Comments are closed.