Faleceu na noite de segunda-feira (15) a mulher de 25 anos que teve 50% do corpo queimado pelo ex-namorado, em Poço Fundo, no Sul de Minas Gerais. O crime aconteceu na noite de domingo (14) e, desde então, o suspeito, de 34 anos, que não aceitava o fim do relacionamento, segue foragido.

A vítima estava internada em estado grave no hospital Alzira Velano, em Alfenas, na mesma região. Já no início da noite, conforme a unidade de saúde, ela seria transferida em uma ambulância para o Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, em Belo Horizonte, que é considerado uma referência no tratamento de queimaduras.

Infelizmente, no meio do trajeto a mulher não resistiu aos graves ferimentos e faleceu.

Continua após a publicidade

Segundo a Polícia Militar (PM), o suspeito foi até a casa da ex e ficou esperando ela chegar da rua junto com a mãe da vítima. O homem já tinha levado um galão de gasolina e fósforo para casa, porém os familiares da mulher não viram. Quando a ex-namorada chegou na casa o suspeito começou uma discussão, derramando a gasolina sobre o corpo dela e ateando fogo na vítima.

Vizinhos da mulher e familiares ajudaram a apagar o fogo e a socorreram em estado grave para o Hospital Gimirim, em Poço Fundo, no entanto, ela foi transferida para uma Unidade de Tratamento Intensivo na cidade vizinha.

A casa também foi incendiada e ficou parcialmente destruída. A Polícia foi acionada logo em seguida e fez um rastreamento pela cidade, o homem chegou a ser visto na casa da mãe, mas fugiu por uma mata e ainda não foi encontrado.

HISTÓRICO DE AGRESSÃO

Pelo Facebook, a jovem tinha reclamado das ameaças que estava sofrendo do ex-namorado e disse que terminou com ele já com medo que ele a matasse. Segundo ela, o homem já tinha pegado uma faca para agredi-la e no último dia 7 de janeiro ele invadiu a casa dela, cortou suas roupas e das filhas da mulher, além de estragar o computador da família.

“Não aguento mais as ameaças feitas por ele e sinceramente estou com medo só quero que a justiça seja feita antes que esse cara me mate ou me machuque. Dessa vez é sério não aguentava mais as violências que sofria da parte dele então resolvi largar e ele nao aceitar (sic)”, escreveu a vítima na rede social.

De acordo com a polícia, o relacionamento durou cerca de três anos e a mulher reclamava do homem ser muito agressivo. No último dia 8 de janeiro ela fez uma postagem alertando as mulheres para não aceitarem a violência doméstica.

Mulher denunciava violência doméstica

Mulher tem 50% do corpo queimado pelo ex-namorado em Poço Fundo

Fonte: O TEMPO


Comments are closed.