Até aqui, foram 31 partidas, com dois gols e duas assistências de Valdívia com a camisa alvinegra Fonte: Edésio Ferreira/E.M/D.A.Press

Em entrevista coletiva no fim da última semana, o meio-campista Valdívia já avisou: quer permanecer no Atlético. Seu contrato com o alvinegro vai até o fim de maio. Mas, segundo Alexandre Gallo, diretor de futebol do clube, não vai ser fácil manter o jogador no time.

Contratado junto ao Inter, por empréstimo, no fim de maio de 2017, Valdívia chegou ao Atlético com os direitos fixados em 15 milhões de euros (R$ 54,6 milhões). O pessimismo de Alexandre Gallo se deve justamente a estas cifras altas, que, de acordo com o diretor, estão fora da realidade de qualquer clube brasileiro no momento, principalmente do alvinegro.

Continua após a publicidade

“É um atleta que interessa ao nosso treinador. Temos uma limitação, que é a questão contratual dele, que se encerra no fim de maio, e o valor do passe estipulado é bastante alto para a nossa realidade e do futebol brasileiro. Ainda está um pouco cedo para que possamos tomar qualquer tipo de atitude. Vamos conversar muito sobre essa questão, mas temos outras prioridades que vamos tratar, são coisas mais importantes. Ele ainda é um atleta emprestado e temos um prazo para conversarmos com o Inter sobre possibilidades futuras”, disse Gallo ao Superesportes, durante a festa de lançamento do Campeonato Mineiro, na noite dessa segunda-feira.

A contratação de Valdívia por empréstimo custou em torno de R$ 1,5 milhão aos cofres do Atlético, entre valores repassados ao Internacional e abatimento de uma dívida dos gaúchos com o Galo referente à venda do volante Eduardo, em 2017. Na negociação também foi discutida a situação do zagueiro Réver.

Ainda não se sabe quais seriam as condições para o Internacional prolongar o empréstimo de Valdívia ao Atlético. No entanto, o jogador deixou bem claro, na última sexta-feira, qual é o desejo dele para a sequência da carreira.

“Já falei ano passado que queria permanecer, mas as coisas não são como a gente quer. Tenho que fazer por merecer. Espero ficar mais, até o fim do ano”, declarou.

Valdívia tentará convencer a diretoria comandada pelo presidente Sérgio Sette Câmara a permanecer no Atlético. Para isso, o meio-campo espera se destacar Campeonato Mineiro e nas primeiras fases da Copa do Brasil. Até aqui, foram 31 partidas, com dois gols e duas assistências do jogador com a camisa alvinegra.

Superesportes


Comments are closed.