Deitado em uma cama, apenas de cueca vermelha e fazendo caras e bocas, com direito a risadinhas, para uma câmera de celular. Assim, um padre da cidade de Porteirinha, no Norte de Minas, resolveu gravar, há alguns dias, um vídeo e postar no Instagram. O ato, que poderia não ter grandes repercussões se fosse feito por outro usuário da rede, gerou rebuliço na região e causou o afastamento do religioso de suas atividades na Igreja Católica por tempo indeterminado.

O vídeo de 14 segundos foi postado no Stories, uma ferramenta na qual o conteúdo fica online apenas por 24 horas, mas usuários podem salvar o conteúdo e continuar compartilhando mesmo depois que ele é deletado pela ferramenta da rede social. Dessa forma, o vídeo, que começou a ser divulgado no dia 8 de janeiro, ainda podia ser visto na terça-feira (16).

Na gravação, o sacerdote começa mostrando o rosto e, em seguida, abaixa o celular para mostrar o tórax e a peça íntima. Chega a levantar um dos braços, passando a mão nos cabelos, como se quisesse “sensualizar” para os seguidores. Logo depois, a imagem volta para o rosto dele, que finaliza a gravação com risos.

Continua após a publicidade

“O vídeo chegou até a mim no dia 10 de janeiro, e imediatamente fui conversar com o padre em Porteirinha. Ele me deu uma justificativa, mas, por questões éticas, não posso revelar o conteúdo da conversa. O que posso afirmar é que ninguém o obrigou. Ele fez (o vídeo) porque quis”, explicou o bispo dom Ricardo Guerrino Brusati, 72, responsável pela Diocese de Janaúba, que responde pelas igrejas de Porteirinha.

No mesmo dia em que tomou conhecimento do caso, o bispo elaborou um documento solicitando a suspensão do padre.

Afastamento. Desde o dia em que foi confirmado o afastamento, o padre foi proibido de exercer suas funções religiosas. Ele, que assumiria a paróquia são Joaquim, no centro de Porteirinha, ficará afastado.

“Ele continua sendo padre. No entanto, por enquanto, fica impedido de realizar missas, eucaristia, batizados e casamentos. Nós vamos acompanhá-lo para fazer um tratamento terapêutico, psicológico, pastoral e espiritual para renovar suas motivações para servir ao povo. O afastamento não tem prazo, vai depender se ele quer ou não passar por esse tratamento, acompanhado de outro religioso, e se deseja continuar padre”, afirmou o bispo.

Até o fechamento desta edição, o sacerdote não tinha iniciado os tratamentos propostos pelo bispo. Outro sacerdote será designado para assumir a paróquia.

Opiniões

“Se ele escolheu se dedicar à igreja, que cumpra as regras. Caso contrário, que desista de ser padre.”

Emanuel Souza, 47

Pedreiro

“Todo mundo tem direito de postar o que quiser em seus perfis em rede social. Acho que ninguém tem direito de julgar o padre.”

Kelly Cristina, 35

Vendedora

“Achei o comportamento desnecessário. Ele tem que ser do lado de fora o que é na igreja.”

Jéssica Torres, 21

Atendente

Conteúdo surpreende fiéis

Há cinco anos como padre, o religioso passou por três cidades do Norte do Estado: Janaúba, Serranópolis de Minas e, por fim, Porteirinha. Por quase três anos, realizou missas em Serranópolis e, segundo alguns moradores, tinha um comportamento exemplar.

“As missas eram boas, não tinha nada que desabonasse a conduta do padre. Ele era rígido com questões de horários das missas, mas coisa normal. O vídeo se espalhou rapidamente e chegou aqui. Ficamos surpresos”, disse uma comerciante, que pediu para não ser identificada.

Segundo dom Ricardo Brusati, a transferência de cidades é um procedimento normal na igreja. Questionado se já havia recebido alguma reclamação contra o religioso, o bispo preferiu não comentar.

Na rede. Uma página no Facebook destinada a uma igreja de Serranópolis de Minas é administrada pelo padre, segundo moradores da cidade. Nela, estão várias fotos do religioso. Em algumas imagens, ele aparece em celebrações, festas católicas e com alguns fiéis e amigos.

No mesmo perfil, há fotos do padre em uma academia, sem camisa ao lado de outros alunos, vestido com uma blusa do Super- Homem e até imagens do momento em que tirava a batina.

Embora seja destinado à paróquia, a maior parte do conteúdo é relativo a política. São vídeos, notícias e “memes” que fazem referência a partidos e a personalidades, como o juiz Sergio Moro.

Na terça-feira, a conta do Instagram na qual o vídeo do padre de cueca foi postado estava desativada.


Comments are closed.